A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

03/08/2015 16:56

"Sonho impossível", duplicação começa a virar realidade na BR-163

Priscilla Peres
Após ser entregue à iniciativa privada, BR já tem vários pontos duplicados. (Foto: Marcos Erminio)Após ser entregue à iniciativa privada, BR já tem vários pontos duplicados. (Foto: Marcos Erminio)
Obras na pista devem continuas pelos próximos dois meses. (Foto: Marcos Erminio)Obras na pista devem continuas pelos próximos dois meses. (Foto: Marcos Erminio)

Nos próximos dois meses, a CCR MSVia deve concluir a duplicação de 89,2 quilômetros da BR-163 - previsto na primeira fase da concessão e que possibilita o início da cobrança do pedágio. Há menos de um ano e meio após a via ser entregue à iniciativa privada, a percepção é de que o sonho virou realidade para quem esperava por melhorias na rodovia da morte, como era chamada a 163. A duplicação foi uma luta de décadas. 

Veja Mais
Na primeira fase, 85% da duplicação da BR-163 será na região norte de MS
Colisão de ônibus com carreta fere 26 e mobiliza 10 ambulâncias na BR-163

A maioria das obras de duplicação está na região norte do Estado, visto o grande fluxo de caminhões que passam pelo local. A rodovia tem papel fundamental na logística de transporte de indústrias tanto do Mato Grosso do Sul, quanto do vizinho Mato Grosso. Desde março de 2014, a CCR é responsável pela manutenção de 847,2 km da BR-163, em MS.

Durante 30 anos, a rodovia será administrada pela empresa que deverá investir R$ 5,69 bilhões no trecho, duplicando 806,3 km e fazendo a manutenção de toda a 163. Para garantir a viabilidade econômica, a empresa já construiu nove praças de pedágio e ao longo da concessão deve arrecadar R$ 18,8 bilhões.

BR-163 terá nove praças de pedágios. Todas já estão prontas. (Foto: Marcos Erminio)BR-163 terá nove praças de pedágios. Todas já estão prontas. (Foto: Marcos Erminio)

Boa parte da duplicação e as praças de pedágio já estão prontas, trazendo esperança para quem sempre desejou mais segurança e menos mortes na rodovia. O presidente da grupo de transportadoras São Gabriel, Edegar Polippo, afirma que as obras na 163 trazem otimismo tanto para os empresários quanto aos caminhoneiros.

"Já melhorou muito, hoje em dia a gente viaja com mais segurança. Vai encarecer um pouco, mas vale a pena para quem passa por ela todo dia", conta o presidente da associação do município de São Gabriel do Oeste. No trecho de 140 km até Capital, foram construídos dois pedágios e a duplicação está quase concluída.

Pela regra do leilão, a cobrança de pedágio em toda a extensão da rodovia só pode começar depois de concluídos 10% das obras de duplicação (80,6 quilômetros). A obra que já foi dada como impossível há anos atrás, hoje ganha forma e é sinal de esperança. O advogado Fábio Trad lembra que quando foi presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) em 2008, até lançou uma campanha pela duplicação.

"A OAB junto com outras entidades, lançamos na época, uma campanha para a duplicação da 163, com o objetivo de reduzir os acidentes. Mas, era outro contexto político, de investimentos do Governo Federal, achávamos que era muito difícil", lembra. Hoje, ele se diz entusisasmado com as obras, mas receoso. "Vamos aguardar a finalização da obra, tudo anda muito instável".

Porém, afirma que os benefícios da duplicação vão além da redução no número de acidentes e mortes. "Nossa luta, além da violência, tem a ver com a estrutura econômica. Por essa BR passa um grande fluxo de riqueza agrícola e as melhorias vão incrementar a receita do Estado, vez que vai dar oportunidade para escoar a produção de forma mais eficiente".

Sinalização é reforçada em trechos com obras. (Foto: Marcos Erminio)Sinalização é reforçada em trechos com obras. (Foto: Marcos Erminio)
Até o fim do ano, pedágio será ativado. (Foto: Marcos Erminio)Até o fim do ano, pedágio será ativado. (Foto: Marcos Erminio)



Como o Junior Ferreira comentou mais abaixo, no fim, acabamos pagando duas vezes, pois os tributos continuam sendo cobrados do mesmo jeito, e ainda teremos que arcar com o custo do pedágio. O Estado fica com nosso dinheiro mas não nos entrega nada, a não ser corrupção e roubalheira. Que pelo menos os valores do pedágio possam ser deduzidos nos impostos.
 
Dean_Winchester em 04/08/2015 08:01:12
Devem fazer também uma ferrovia para acabar de vez com estes caminhões que fazem com que o nosso transporte e produtos sejam dos mais caros do mundo.
 
Marco em 04/08/2015 07:25:32
Sonho que está sendo realizado, apesar do custo do pedágio vale a pena pelos serviços oferecidos como guincho, ambulância, mecânico, etc
 
wild em 03/08/2015 23:26:28
Agora fica uma pergunta o IPVA vai baixar por conta disso, pois nossos impostos segundo as propagandas do governo são para investir em infra-estrutura viária, mais não é o que vemos.
Isso é apenas mais uma forma de arrancar dinheiro da população, pois a obrigação do estado NUNCA é cumprida, mais a nossa sim devemos cumprir sob pena de multas, ou seja mais dinheiro arrancado do povo!
 
Junior_Ferreira em 03/08/2015 22:41:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions