A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

18/04/2012 12:10

Acordo pode dar fim a impasse dos brasiguaios acampados às margens da BR-163

Francisco Júnior e Aline dos Santos
Ontem, grupo de sem-terra bloqueou a BR-163 (Foto: Umberto Zum)Ontem, grupo de sem-terra bloqueou a BR-163 (Foto: Umberto Zum)

Acordo entre o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e MST (Movimento dos Sem Terra) pode dar fim ao impasse envolvendo as 450 famílias de brasiguaios que estão acampadas às margens da BR-163, na região do município de Itaquiraí.

Veja Mais
Sete pessoas morreram em quatro acidentes ontem em rodovias de MS
Três cidades de MS estão entre as dez do país onde mais choveu ontem

No acordo firmado ontem (17), em reunião na sede do departamento, em Campo Grande, representantes dos dois órgãos e do movimento constataram que o acampamento está apenas 5 metros dentro do perímetro do Dnit e para sair desta área seria necessário o recuo dos barracos no local, porém, com isso eles podem invadir o território de uma fazenda que faz divisa com o acampamento.

De acordo com o superintende do Incra, Antônio Carlos Nogueira, a solução encontrada é as famílias desocuparem a faixa de domínio da União do lado direito, que é de 25 metros, e do lado esquerdo 45 metros. Ele avalia que se os barracos forem retirados desses locais resolve a questão. “Contudo como é uma decisão judicial cabe à justiça aceitar o acordo”, explicou.

Nesta quinta-feira (19), vence o prazo para o cumprimento da liminar impetrada pela Procuradoria do Dnit, que obriga as famílias desocuparem a área.

Ontem, grupo de sem-terra bloqueou a BR-163, na região de Itaquiraí, por cerca de 6 horas, provocando congestionamento de 10 quilômetros. Eles liberaram a rodovia após a ida até o local do ouvir agrário regional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Sidney Ferreira de Almeida. O ouvidor teve a missão de negociar com a Prefeitura de Itaquiraí uma área para transferência do acampamento. Porém, nenhum local foi encontrado.

Por conta desse impasse, a sede do Incra, em Campo Grande, foi ocupada por membros do sem-terra. A ocupação terminou na noite de ontem, após a reunião no Dnit.

Além da questão dos brasiguaios, o instituto se comprometeu a atender outras reivindicações dos sem-terra, que inclue: derrubada da liminar impetrada pelo MPF (Ministério Público Federal) em Dourados que determinou a suspensão de todos os processos de aquisição e desapropriação de áreas para a criação de novos assentamentos; continuação das vistorias de combate a ocupação irregular e já de imediato a retomada das áreas ocupadas irregularmente por pessoas não cadastradas no Incra.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions