A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

11/12/2010 11:02

Acusado de assassinar diretor de presídio é preso após assalto

Fernanda França
Dupla foi presa em Ponta Porã (Foto: Divulgação).Dupla foi presa em Ponta Porã (Foto: Divulgação).

Acusado de assassinar o diretor do presídio de Ponta Porã, Walter Avelino, em julho de 2008, Juliano Corrêa Lima, de 27 anos, foi preso nesta manhã depois de assaltar a ótima Visorama, no centro da cidade.

É o segundo assalto ao mesmo estabelecimento desde o início do ano. Juliano e o comparsa Marcelo Henrique Salustiano Pereira, de 21 anos, tentaram escapar pelo telhado, mas foram cercados pela equipe da Força Tática da PM.

Um terceiro elemento teria participado do assalto, mas conseguiu fugir. Juliano Corrêa é conhecido como “Panjão do PCC” e Marcelo Henrique como “Pirulito”.

Com os dois foram apreendidos dois revólveres calibre 38 (um Taurus e um Rossi), municiados, relógios de pulso, jóias, telefones celulares, carteiras com dinheiro e documentos de funcionários e clientes da ótica e outras pequenas mercadorias totalizando aproximadamente R$ 10 mil.

A dupla, foragida do regime semi-aberto de Ponta Porã, foi conduzida ao 1º Distrito Policial.

Assassinato

Juliano é acusado de assassinar, com um tiro a queima roupa, na altura do coração, o oficial penitenciário Walter Avelino, 42 anos, o ‘Tinho’, diretor da Unidade Penal ‘Ricardo Brandão’.

O crime ocorreu por volta das 20h30 do dia 25 de julho de 2008, no interior de um bar, na Vila Áurea.

‘Tinho’ estava no local em companhia do desportista Paulinho Vieira, motorista do prefeito Flávio Kayatt, e de outros amigos.

Um elemento de motocicleta chegou ao bar e Walter Avelino teria dito ‘entra aí chegado’.

O indivíduo se aproximou do diretor e o abraçou. Em seguida sacou de uma arma e disparou, saindo correndo em seguida. Depois, voltou ao local em um carro branco para pegar a moto.

Walter Avelino chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital regional, mas já chegou sem vida. Com informações do Mercosulnews.

Idoso sofre sequestro relâmpago por supostos vendedores na fronteira
Idoso de 61 anos e brasileiro, sofreu um sequestro relâmpago na manhã deste domingo (4), enquanto descia do seu veículo para realizar compras no lado...
Concurso Beleza Negra acontece na próxima sexta-feira em Dourados
A cidade de Dourados - que fica a 233 km de Campo Grande - recebe na próxima sexta-feira (9), a partir da 19h, a primeira edição do Concurso Beleza N...



Valter Avelino, um amigo para todos os momentos, morrer desta forma estupida. Sugiro que sejam mandados para um Presídio Federal; pelo menos neste caso a Polícia chegou aos assaninos e já se observa que não teem escrupúlos, pois continuaram na vida do crime. Sou Gestor Prisiona e no meu caso sofri dois atentados um em 2005 e outro em novembro de 2008 e até o dia de hoje não descobriram os autores e a mim e minha família não recebemos nenhum tipo de ajuda do Estado, nem um "colete a prova de balas" para os criminosos no caso de uma após a prisão, ficam rodeados de segurança e colete a prova de bala afim de preservar-lhes a vida. As nossa autoridade precisam agir com mais rigor, a começar mudando a Lei de Execução Penal.
 
William Emanuel Rodrigues em 16/12/2010 04:10:32
É incrivel a nossa justiça, o bandido matou o oficial penitenciario e já estava em regime de semi-aberto, praticando roubo, aonde vamos parar com as benesses da lei pra bandido?, bandido tinha que morrer na cadeia, prisao perpetua pra eles...
 
Pedro Paulo Diniz em 11/12/2010 09:07:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions