A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

23/05/2011 14:45

PAgente que matou PM foi para MG; PF acha inseguro ele ficar em Dourados

Marta Ferreira

O policial federal Leonardo de Lima Pacheco, 38 anos, que matou a tiros o policial militar Sandro Alvares Morel e baleou o também PM José Pereira, no dia 8 de maio, não está mais em Dourados. A Polícia Federal considerou insegura sua presença na cidade, após o episódio e informou o juiz que pretende transferi-lo.

A transferência ainda não foi oficializada, mas Leonardo, que está afastado para se recuperar de ferimento a bala no braço, já foi para Belo Horizonte, onde vive sua família, no dia 18 de maio, conforme bilhete de uma empresa aérea anexado ao processo.

A viagem foi comunicada ao juiz como exige a decisão que colocou Leonardo em liberdade.

No comunicado, Leonardo informa que vai procurar tratamento médico na capital de Minas Gerais.

Dois dias antes, no dia 16 de maio, em ofício enviado à Justiça pela Polícia Federal, o delegado Bráulio Galloni afirma que a presença de Leonardo em Dourados se tornou “insustentável”.

O delegado fala em risco de problemas institucionais entre a Polícia Federal e a Militar, dado o temor de que a presença do agente na cidade possa provocar “comportamentos de revanchismo”.

Na decisão que concedeu a liberdade provisória a Leonardo, o juiz Adriano Rosa, condiciona o benefício à permanecencia dele na acidade.

O oficício da PF diz que a intenção da corporação, em primeiro momento, é envia-lo em missão a outra cidade, e depois, num segundo momento, transferi-lo para a cidade de origem, Belo Horizonte, onde vive sua esposa e filho.

Conforme o ofício, a Superintendência da PF no Estado garante a presença de Leonardo em todos os atos relativos ao processo.

O juiz ainda não despachou a respeito.

Leonardo Pacheco foi para Belo Horizonte no dia 18 de maio, segundo bilhete anexado a processo. (Foto: reprodução)Leonardo Pacheco foi para Belo Horizonte no dia 18 de maio, segundo bilhete anexado a processo. (Foto: reprodução)

O caso-O episódio envolvendo o policial aconteceu na tarde do Dia das Mães. Após conversar pelo MSN com a guarda municipal Zilda Aparecida Ramires, de 44 anos, ambos com pseudonimos, os dois marcaram um encontro.

Durante a conversa, Leonardo acabou se identificado como traficante, e ela então, foi para o encontro acompanhada dos dois policiais militares. No local, tentaram dar voz de prisão ao policial, pensando se tratar de um traficante, e ele reagiu com tiros.

O inquérito sobre o caso está correndo na Polícia Civil. Leonardo prestou depoimento na segunda-feira passada. Zilda, que prestou depoimento no dia dos fatos, está afastada do trabalho, após ter apresentado atestado médico. Tanto ela quanto o policial federal são alvo de sindicância em suas corporações.

Depoimento de agente da PF que matou policial militar durou 5 horas
Durou cerca de 5 horas o depoimento à Polícia Civil do policial federal Leonardo de Lima Pacheco, 38 anos, como parte do inquérito em que ele foi ind...
Guarda envolvida em episódio que resultou na morte de PM está afastada
A guarda municipal de Dourados Zilda Ramirez, 44 anos, foi afastada do trabalho nas ruas e está de licença médica, após ter se envolvido, no domingo,...



A PM está mais próxima das pessoas em razão da sua atribuição: fazer o policiamento ostensivo-preventivo. É natural que seja mais procurada, afinal ela está sempre visível para as pessoas. Agora usar isso pra justificar o constante desrespeito aos limites impostos às suas atribuições constitucionais é um absurdo. A sede de poder e a vaidade são as causas motivadoras do caos que predomina na segurança pública hoje. Se cada um fizesse o seu papel, com profissionalismo e dedicação, muitos problemas como o que debatemos aqui teriam sido evitados. Creio que não deveria mais existir uma policia militar - militarizada. Os tempos mudaram. Não há mais espaço pra isso. Deveriam unificar as policias, extinguindo o militarismo, havendo apenas uma policia civil, comandada pelas verdadeiras autoridades policiais, hoje os delegados de policia, operadores do direito, havendo nela um braço ostensivo - uniformizado (e não fardado). Muito triste o que ocorreu. Uma pena que uma pessoa tenha perdido a vida e seus familiares tenham que sofrer com tudo isso. A justiça mostrará a verdade pra todos, mesmo para os que não querem vê-la.
 
Eduardo José em 24/05/2011 12:53:23
Verdade.
Deveriam ser tb acusados de co-participação todos os chefes dos envolvidos.
Assim queria ver o circo pegar fogo e "os puliça" de qualquer ramo ou qq nível enxergarem seus umbigos primeiro.
 
Orlando Lero em 24/05/2011 10:09:16
È facil tirar conclusões de fatos que ocorreram quando não se esta entre tal fato,agora qualquer idiota que com certeza um dia precisou ou ainda vai precisar do serviço da PM fica criticando oque é ou nao é de competencia da PM ninguem procura a PF para fazer algum tipo de denuncia em alguns casos a PC,mas na grande maioria procuram quem esta mais proxima da população neste caso a PM,que se desdobra pra atender as necessidades da população sendo com trabalho ostensivo e preventivo ou seja no serviço de forma velada,peço aos criticos que se nao tem respeito algum pela PM que respeitem os envolvidos neste triste episodio e principalmente o PM que perdeu a vida trabalhando! e sua familia..........
 
fabio alonso em 24/05/2011 09:38:21
Eu fico aqui pensando se tivesse acontecido com um cidadão comum, si ele poderia ser deslocado do fato trágico; acontece que houve um crime e enquanto não se chegar à solução final qualquer desculpa é esfarrapada, melhor é esperar a justiça concluir quem é culpado, quem é vitima,não adianta fazer torcida agora;só falta darem férias, licença prêmio, etc... aos envolvidos; Isso que é ESTÍMULO à IMPUNIDADE, e olha que aqui nesse País isso QUASE não acontece; NÉ MESMO?????
 
Anderson Roque em 24/05/2011 09:20:41
Não conhecia e nem conheço nenhum dos envolvidos nesse triste episódio. Infelizmente, um Policial Militar perdeu a sua vida e outros 2 Policiais (PM e PF) foram baleados. Com certeza quem perde é a Sociedade. É precipitado fazer pré-julgamentos, para isso, existe a Justiça. Realmente algúma coisa está errada, pois ao ter sua residência "invadida" por indivíduos desconhecidos, o PF agiu sim em legítima defesa, pois não imaginava o que poderia acontecer. Devem as autoridades competentes, investigar a fundo este caso e responsabilizar quem de direito. Me solidarizo com as famílias dos envolvidos e peço ao Nosso DEUS, que lhes de força e os abençoe, para que possam superar o ocorrido. Que DEUS abençoe a todos. Jamil Junior
 
Jamil Junior em 24/05/2011 08:49:58
joao fazan--- Prisão em flagrante??? não cabe aqui e nem na China.. apenas por se auto-intitular traficante,, assassino , terrorista ou seja la o que for, ninguem comete crime algum.. entao como caberia prisao em flagrante???. A PM só teria o direito de invadir a casa se encontrasse indicios de algum crime, neste caso, se abordasse algum usuario que teria acabado de adquirir algum tipo de entorpecente na casa do PF..mas pello que foi noticiado pela impressa isto nao ocorreu.. sendo assim na minha humilde opinião isto esta com cara de tentativa de extorção por parte da PM. Acredito que as autoridades darão uma resposta.
 
Carlos Alberto em 24/05/2011 08:44:35
ACORDEM ! CORRUPÇAO EXISTE EM TODO LUGAR! SEJA NA FEDERAL OU NA ESTADUAL! PENA QUE A GENTE NUNCA VAI SABER A VERDADE O QUE ACONTENCEU!
 
LUIZ CARLOS em 24/05/2011 08:41:38
João Fazam onde vc viu flagrante
Na casa do policial federal não havia nada.
Todos os policiais sabem q se invadirem uma casa e não houver flagrante
responderão uma bronca q provavelmente culminará em demissão
 
JOÃO DIREITO em 24/05/2011 07:24:25
Falar mau é muito fácil né, defende o Federal como se fosse um Deus, somente pelo salario que o coitado recebia, simplesmente por isso que os pms são quimados assim, policia é tudo policia, federal, civil seja qual for, igual professor, seja qual série vai ser sempre professor, mas a sociedade em geral discrimina, julga pelo status .
 
Paulo Marcos em 24/05/2011 03:14:26
Incrível a maneira como a imprensa trata esse triste episódio. Por mais duro que seja, a verdade é que os PMs estavam em desvio de função - eles não tem que investigar nada. A guarda municipal então, nem se fala. E mais: ir na casa de alguem, ainda mais um (em tese) criminoso, num domingo, sem mandado de busca, sem colete de proteção, apenas dois policiais, um deles ainda ficando no andar de baixo e, não se anunciar como policial, por mais que neguem, é muito, mas muittooooooooooooooooooo estranho. QUEM AGIRIA DIFERENTE SE UM ESTRANHO, ARMADO, INVADISSE A SUA CASA E SIMPLESMENTE MANDASSE VC SE DEITAR NO CHÃO? E mais, já liguei várias vezes pro 190 e nunca me deram telefone de qualquer policial militar. Conclusão: ela deve ter ligado diretamente pros Pms 2, sinal que se conheciam e tiveram tempo de planejar a obscura ação. Chega de alimentar revanches. Os Pms erraram, intencionalmente ou por negligência, mas essa é a verdade. Agora a vida segue.
 
Eduardo José em 23/05/2011 11:34:19
Decisão acertadíssima, pois o policial federal, que teve sua casa invadida (por um desconhecido casal) e se defendeu, inclusive em confronto subsequente com um outro terceiro, deve ter ficado com recordações nefastas da cidade.
A casa é o asilo inviolável do cidadão...
 
Mario Dias em 23/05/2011 09:18:29
Se fosse ao contrario o PF tivesse batido a caxuleta os demais estariam igual caixa de abelha encima da PM, inclusive o dr Galone que age com um corporativismo absurdo.. As vezes ele acha que ganhou notoriedade em alguns casos em MS e agora quer mandar até na justiça.. CEL. Davi esse homem é um soldado de sua corporação que morreu no cumprimento do dever, pois o engraçadinho do PF que causou toda essa situação.. Como policil Federal que combate o trafico jamais poderia ficar com essa palhaçada com a guardinha.. Gente boa ele não é não.. Carater passou longe.. Cel Davi não deixe isso de graça não é nuita humilhação...
 
Carlos Lima em 23/05/2011 09:11:53

Quem deveria ser responsabilizado pela morte do PM, como co-autor é sua chefia que permitiu que um P-2 fosse investigar, que fosse exercer um papael que não é seu, que não acionasse quem de direito para fazer uma investigação técnica preliminar sobre o possivel trafico de entorpecente. Apos estudo do local, com ordem judicial, e pela policia competente, ai sim, seria feita a invasao do local. O comandante por mandar os PMs fazer a lambança, deveria responder junto.
 
afonso celso em 23/05/2011 09:02:50
Pelo que se sabe o PF agiu em legitima defesa, com certeza os PMs iriam agir por debaixo dos panos. E o Comando da PM sabe mto bem disso, por isso nao se pronuncia. Antes ele do qeu eu.
 
Rafael Alcantre em 23/05/2011 07:42:38
Muito infeliz o comentário desse tal de ANTONIO MARTINEZ, pois não foi o seu irmão ou seu pai que morreu, falar de uma pessoa que já morreu, dizendo que eles foram lá para assaltar, vc deve ser um perfeito idiota, se o próprio comando foi previamente avisado. Acredito que a operação foi precipitada, mas agora ficar puxando o saco desse PF que induziu outras pessoas ao erro é demais.
 
Claudio Servante em 23/05/2011 06:46:56
tem uns camaradas que nem sabem que falam pra floagrante não precisa de mandato nao amigos, nem presumido ok so pra vcs saberem....
 
joao fazan em 23/05/2011 05:53:14
essa carinha dele de malandro ja diz td ele e quem tinha que morrer....
 
joao fazan em 23/05/2011 05:51:10
Esta bem claro o que aconteceu. Se o próprio secretário disse que os PM´s não poderiam estar ali naquela situação, fica claro que foram lá assaltar o suposto traficante. O assalto deu errado e o tal Morel(que honrou o sobrenome), foi mandado pro inferno. O federal pelo menos conseguiu sair desse buraco que é Dourados, o erro dele foi não ter matado os três ladrões.
Essa estória de trabalhar à paisana no dia das mães era mesmo muito estranha....
 
antonio martinez em 23/05/2011 05:41:02
a carinha dele ja diz tudo.
 
jose henrique dos santos em 23/05/2011 05:12:37
Eita historia estranha, se o PM fosse da minha familia, já tinha contratado um advogado para entrar com uma ação contra o Estado pois o PM estava fazendo um serviço, que segundo a Secretaria de Segurança diz que ele não é competente, porem parece que ele estava em serviço. Pergunto quem mandou ele invadir a residência sem ordem do juiz? quem manda deve ter responsabilidade.
 
Raimundo Nonato em 23/05/2011 05:12:00
Que loucura heim pessoal, olha o que uma salinha de bate papo local causou!
 
Gustavo Cesar C. Gonçalves em 23/05/2011 05:10:26
Será mesmo que a Guarda Municipal e os PMs queriam "arrochar" o suposto traficante? Como entrar em uma casa sem mandado? Como entrar sem um prévia investigação? todo mundo sabe que existe todo um "ritual" pré-investigatório para pegar um traficante,ou seja, so entra quando se tem certeza que ele esta com a droga la dentro, provas. E quem é da instituição e é formado pra isso, sabe disso . Querer fzer trabalho que nao lhe compete so da nisso. O despreparo e o desrespeito com quem é de direito para fazer a coisa certa. Dessa vez nao deu pra colocar um "vela" na mao do suposto bandido e dizer que ele reagiu,mas ainda bem que quem faz esse tipo de coisa é policia de outros paises, daqui felizmente nao faz isso. polícia tem que ser profissional e consciente, saber e respeitar as suas atribuições, ou seja, fazer o seu trabalho e deixar que os outros façam o deles. todos por um so objetivo consciente e harmonioso. segurança da sociedade.
 
joel pereira em 23/05/2011 05:01:57
Quer mesmo saber ... que todos os culpados sejam punidos ... inclusive esse policial federal. A nossa polícia de elite (Polícia Federal) não pode "acobertar" atitudes de maus costumes como essa... (relacionamento com pessoas estranhas, "programas extra-conjugais", brincadeiras de "ser traficante", etc.). A nossa Polícia Federal é ou não é uma Polícia exemplar na disciplina e nos bons costumes ?
 
Nivaldo Silva em 23/05/2011 04:36:13
acho que os militares fizeram tudo errado, por causa de uma mulher alheia (esperta)primeiro invadiram a casa de uma pessoa sem autorização judicial e sem uma pesquisa fisica ou pessoal do individuo, e acabaram se ferrando, acharam um pol federal bem preparado, que por acaso 02 sobreviram, pois teria sido uma tragedia se morressem todos, a pm deveria investigar mais, e ser menas afoito no intuito de resolver tudo.
 
henrique oliveira em 23/05/2011 04:04:16
Tomara que não de mesmo, o que que a policia Militar que é da esfera Estadual,P2 pra piorar que é de cunho interno, foi se meter com uma agente patrimonial municipal (Guarda Municipal) para investir em um servidor publico federal (o PF), ta muito mal contadada essa historinha de faroeste, e como esta guarda municipal conduziu o assunto para droga, programas, e por que não acionaria então a Policia Civil, no caso competente para investigar?
quis bancar a heroína, gosta de uma camera e um holofote, olha ai o que causou.
isso que dar abrir concurso publico de nivel fundamental, owwwwwwww meus legisladores, mudem essas leis pelo amor de Deus.
 
Gustavo Cesar C. Gonçalves em 23/05/2011 04:03:08
Não é para dar em nada para o policial Federal, tem que dar para essa guarda municipal, que quis impetrar em seara alheira, para fazer media e na verdade fez merda.
 
Eduardo Cristiano em 23/05/2011 03:37:25
já vi esse filme antas não vai dar nada.
 
elias alonso da silva em 23/05/2011 03:17:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions