A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

15/05/2011 11:29

Agente que matou PM há uma semana deve prestar depoimento amanhã

Marta Ferreira

Deve ser ouvido amanhã pela Polícia Civil em Dourados, o policial federal Leonardo de Lima Pacheco, que no domingo passado, matou o policial militar Sandro Morel, 36 anos, e baleu o policial José Pereira.

Vai ser a primeira vez que Leonardo dá sua versão sobre o tiroteio em que também foi baleado, após marcar na internet um encontro com a guarda municipal Zilda Ramires, 44 anos.

O policial disse à Zilda que era traficante, e ela acionou a equipe do serviço de inteligência da Polícia Militar na cidade com o intuito de prendê-lo.

A defesa de Leonardo, ao pedir o relaxamento da prisão dele, argumentou que ele agiu em legítima defesa, diante da invasão de seu apartamento pelas três pessoas, sem mandado de busca.

O juiz não acatou o argumento de que não havia elementos para o flagrante, mas concedeu liberdade provisória a Leonardo. O policial ficou internado de domingo até quinta-feira, quando foi transferido para a carceragem da Polícia Federal em Dourados.

Restrições-Na sexta-feira, foi libertado. O juiz que concedeu a decisão, Adriano da Rosa Bastos, da 3ª Vara Criminal de Dourados, impõe condições, como foi sugerido pelo Ministério Público Estadual.

Leonardo deverá “sempre manter endereço atualizado e comunicar o juízo quando for viajar por mais de 8 dias. O justiça também determinou que ele continue trabalhando em Dourados, “até mesmo como forma de se facilitar futuras intimações

pessoais.

O MPE queria que o policial fosse impedido de manter contato por qualquer meio com a guarda municipal Zilda Aparecida Ramires, o que foi negado pelo juiz.

A guarda está afastada do serviço. Além de ter sido afastada pelo comando dos trabalhos na rua, ela apresentou atestado médico. Uma sindicância foi aberta pela Guarda Municipal para apurar os fatos, embora Zilda não estivesse de serviço no dia. A corporação não tem atribuição de investigação, mas sim para cuidar do patrimônio público e fiscalizar o trânsito.




MATOU...COFESSA...... E AINDA ESTÁ LIVRE? ESSE É O BRASIL QUE VIVEMOS!!!!
 
RODRIGO MARETO em 15/05/2011 05:39:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions