A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

15/10/2013 17:47

Alunas são presas acusadas de pagar R$ 50 mil por vaga em Medicina

Kleber Clajus
Universidade nega venda de vagas para ingresso na instituição (Foto: Divulgação)Universidade nega venda de vagas para ingresso na instituição (Foto: Divulgação)

Três mulheres foram detidas, na tarde desta terça-feira (15), acusadas de comprar vaga para ingresso no curso de medicina da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). A polícia investiga se elas participam de uma quadrilha que aplica o mesmo tipo de golpe em outros Estados do país.

De acordo com o site Dourados News, as envolvidas são provenientes do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Elas tem idades de 24, 25 e 30 anos. O ingresso no curso teria sido garantido após desembolso de R$ 50 mil.

Uma das jovens relatou que há três anos tentava ingressar no curso e já repassou R$ 35 mil para a garantia da vaga de medicina. Ela informou à polícia que mais 15 pessoas também teriam participado do esquema, revelando assim movimentação de R$ 750 mil pelos golpistas.

Até o momento, um suspeito de nome César foi indicado como o aliciador das estudantes. Ele seria morador de Resende (RJ).

Esquema – Ainda de acordo com o depoimento de uma das mulheres detidas, César dizia que as vagas eram remanescentes de provas de vestibular. Os valores eram então negociados e o processo tinha início, com envolvimento de falsos funcionários da universidade que entregavam cartão provisório e grade curricular do estudante.

Na residência onde ocorreu a prisão, foram recolhidos comprovantes de transferências bancárias que comprovam o golpe.

Outro lado – A assessoria de imprensa da UFGD informou que acompanha o caso e reitera que “não existe venda de vagas” na instituição.

Ainda de acordo com a assessoria, as vagas remanescentes são completadas após abertura de edital público.

Indígena de 21 anos é assassinado com facada no peito em aldeia
Um indígena de 21 anos foi morto no início da noite desta sexta-feira (20) após ser atingido com uma facada no peito, na aldeia Amambai, em Amambai -...
Homem com facão faz três pessoas da mesma família como reféns em casa
Três pessoas foram feitas reféns em uma casa na rua Rio de Janeiro, Centro de Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande -, na manhã des...
UEMS recebe a partir de segunda-feira congresso de pesquisadores negros
A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) de Dourados - cidade localizada a 233 km de Campo Grande - recebe entre segunda-feira (23) e sáb...



existe uma faculdade em minhas chamada FASEH que está vendendo vaga 70 mil para medicina
 
ricardo souza em 21/01/2014 17:03:57
Todo vestibular é isso, pagou passou. Em todos Estados. Aqui no RJ todas as universidades privadas, que possuem o curso de medicina, vendem vagas, algumas são descaradas que vendem 100% das vagas e outras vendem 50% e ainda tem a "cara de pau" de dizer que colaboram com a polícia. E com certeza as federais tem também o "esqueminha sujo".
 
Mari Dias em 22/12/2013 14:35:10
Também sou a favor do revalida para os acadêmicos formados no Brasil, aposto que grande parte não passaria.
 
Mathias Hanns em 16/10/2013 08:59:03
Tenho uma filha de 18 anos que literalmente está se matando de estudar, honestamente, com o objetivo de ingressar no curso de medicina. Esse tipo de situação, para jovens iguais a ela, são altamente frustrantes e dolorosos. Deveria ser crime inafiançável.
 
Roberson Ferraz em 16/10/2013 08:56:51
Sofreram o golpe e ainda acabaram no xilindró. Bem feito! Pelo menos alguma coisa neste país ainda funciona, que é o acesso a Universidades públicas. Deveriam cumprir 100% da pena, pra servir de lição.
 
Ricardo Farias em 16/10/2013 08:08:54
Existe muito cooperativismo na medicina, tudo para manter altos salários e baixa concorrência, o Governo investe altíssimo nos filhos da classe burguesa através de Universidades Públicas para não ter um retorno digno através do serviço público obrigatório, devido à desigualdade na formação educacional ou mesmo através de vagas compradas (como neste caso), onde o pobre acaba excluído em concorrência desleal. Isso tem que acabar! Médicos Estrangeiros já ou revalida para todos os médicos, inclusive os mais antigos que não se reciclaram.
 
Carlos Magno em 16/10/2013 07:52:00
Assim é fácil passar, comprando vaga.
 
Marcos Wild em 15/10/2013 22:41:58
Será que não sairia mais barato ir para Cuba? ainda teriam emprego garantido na volta...
 
Marco Aurélio em 15/10/2013 19:10:08
Fico indignada com isso, tanta gente que se esforça, estuda mto..e elas tentam comprar..é pra acabar mesmo..que tipo de profissional serão?
 
Elina Alarcon em 15/10/2013 18:31:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions