A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

24/09/2015 08:54

Alvo de contingenciamento, Sisfron recebe mais 20 visitantes nesta quinta

Coordenadores, assessores e consultores de órgãos federais estarão hoje em Dourados para conhecer sistema de monitoramento em fase de instalação na fronteira do Brasil com o Paraguai

Helio de Freitas, de Dourados
Representantes de órgãos do governo do Congresso e do Exército assistem à demonstração em tempo real de abordagem feita por equipe do Sisfron na fronteira (Foto: Eliel Oliveira)Representantes de órgãos do governo do Congresso e do Exército assistem à demonstração em tempo real de abordagem feita por equipe do Sisfron na fronteira (Foto: Eliel Oliveira)

Mais 20 representantes de órgãos federais conhecem nesta quinta-feira (24), em Dourados, a 233 km de Campo Grande, o projeto-piloto do Sisfron (Sistema de Monitoramento de Fronteiras), implantado desde o ano passado na fronteira do Brasil com o Paraguai, em Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Temer destaca uso da tecnologia no combate ao crime na fronteira de MS
Visita de Temer tem atraso e jornalistas confinados em sala do exército

De acordo com o serviço de comunicação da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, que coordena a implantação do Sisfron, no grupo que vem na manhã desta quinta a Dourados estão coordenadores, assessores e consultores oriundos de Brasília. Além de acompanhar o andamento do projeto, eles conhecerão projetos estratégicos do Exército.

A maioria dos visitantes é do Exército, mas vêm também assessores de outros poderes, como Luiz Fernando de Melo Perezino, consultor geral de orçamento e controle do Senado, e Túlio Cambraia, consultor de orçamento da Câmara.

O auditor federal de controle externo do TCU (Tribunal de Contas da União) e o gerente de orçamento do Ministério da Defesa, Franselmo Araújo Costa, também estão no grupo, que conta ainda com a participação de assessores dos ministérios do Planejamento, Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério Público Militar e da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos).

Em julho, o Sisfron recebeu a visita do vice-presidente da República, Michel Temer. Dois meses antes, adidos militares de 16 países também estiveram em Dourados para conhecer o sistema. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, chegou a agendar sua vinda a MS para conhecer o sistema, mas cancelou a viagem, em julho.

Sem dinheiro - O contingenciamento de recursos adotado pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT) ameaça a continuidade do projeto de vigilância de fronteira, considerado o maior do mundo.
Iniciado em 2013, mas lançado oficialmente em novembro do ano passado, o projeto-piloto do sistema é implantado em uma extensão de 650 km da fronteira.

Em maio deste ano, o general Rui Yutaka Matsuda, comandante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, disse que tinha sido investida apenas a metade do dinheiro previsto para o Sisfron, orçado em R$ 11 bilhões e com previsão de ser totalmente instalado nos 16 mil km de fronteira seca do país até 2021.

Segundo o oficial, a previsão inicial era de investimento de R$ 1 bilhão por ano – o que totalizaria R$ 3 bilhões até 2015. Entretanto, apenas metade desse valor foi liberado pelo governo federal.

Futuro incerto – Levando em conta que o Sisfron começou a ser implantado em 2013, o projeto já deveria ter recebido R$ 2 bilhões e mais R$ 1 bilhão em 2015. Entretanto, Matsuda informou que neste ano o Exército receberia apenas R$ 230 milhões. Só que esse valor foi previsto antes do contingenciamento.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions