A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

12/11/2016 10:56

Após 10 dias, alunos acatam ordem judicial e encerram invasão na UFMS

Elci Holsback
Campi 1 já foi desocupado (Foto: Perfil News)Campi 1 já foi desocupado (Foto: Perfil News)

Após 10 dias invadida os a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) de Três Lagoas - município distante 338 Km de Campo Grande começa ser desocupada. decisão do juiz da 1ª Vara Federal de Três Lagoas, Rodrigo Boaventura Martins deu prazo de 24 horas, a contar de ontem (11) para os alunos saírem da universidade.

Veja Mais
Universitários contra invasão da UFGD iniciam tumulto em prédio de reitoria
Estudantes da UEMS na Capital decidem manter invasão em campus

De acordo com a diretora em exercício, Inês Francisca Neves Silva, o campus 1 foi desocupado durante a madrugada e o campus 2 será liberado ainda hoje, segundo os alunos. Ainda não há levantamento se houve algum dano ao local. "A direção, junto a uma comissão formada pelos estudantes vai realizar uma vistoria no campus 1 para avaliar a situação dos campi", explica a diretora.

Na decisão consta que a desocupação do local chegou a ser definida em assembleia, com 330 votos a favor e 70 contra, mas a decisão não foi cumprida pelos alunos que permaneceram nos campi. O texto também determina que  caso a decisão não seja cumprida, será aplicada multa de R$ 1 mil e corte de água e energia elétrica do local. 

Na quinta-feira (10) o campus da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Paranaíba - município distante 422 Km da Capital, foi desocupada, após 12 dias invadida. A universidade foi um dos 363 locais de prova do País que teve a data do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) alterada para os dias 3 e 4 de dezembro devido a invasão. 

Duas universidades continuam invadidas no Estado, a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), em Dourados - município distante 233 Km de Campo Grande a unidade da UEMS na Capital. 

As invasões acontecem em todo o País em protesto contra propostas de reforma do governo Federal quanto o controle dos gastos públicos e mudanças no Ensino Médio.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions