A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

26/09/2013 18:09

Após 7h, desembargador é solto por índios e volta amanhã para a Capital

Vinícius Squinelo

O desembargador Josué de Oliveira, vice-presidente do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) e outros três servidores do TRE/MS foram libertados pelos índios da etnia Guarani Caiová que os mantinham reféns e já estão em Amambai, cidade distante 360 km de Campo Grande.

Veja Mais
PF e Força Nacional chegam a local onde desembargador é mantido refém
Índios "sequestram" desembargador e três servidores da Justiça Eleitoral

Segundo informações da assessoria de imprensa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) eles passam bem e retornam amanhã à Capital. A viagem foi marcada para amanhã por pedido do desembargador, que preferiu passar a noite em Amambai.

O desembargador Josué de Oliveira e os três servidores foram libertados após a chegada de equipes da Polícia Federal e da Força Nacional na MS-295, entre Tacuru e Iguatemi, onde os índios bloqueavam a estrada e mantinha-os reféns.

Oliveira e os servidores estavam fazendo uma correição nos municípios de Mundo Novo e Eldorado, sendo que já haviam terminado o trabalho e retornavam para Campo Grande. Ao passar por Tacuru, eles foram rendidos, por volta das 11h de hoje (26).

Recentemente, lideranças indígenas tiveram uma reunião na qual a Sesai prometeu uma solução. Eles então decidiram realizar o bloqueio.

PF e Força Nacional chegam a local onde desembargador é mantido refém
Equipes da Polícia Federal e da Força Nacional chegaram, há pouco, na MS-295, entre Tacuru e Iguatemi, onde os índios bloqueiam a estrada e mantêm um...
Índios "sequestram" desembargador e três servidores da Justiça Eleitoral
Indíos da etnia Guarani Caiová fizeram um desembargador e três servidores do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). Além de faze...
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...



Então, é complicado né! Tudo é uma questão de justiça, não é mesmo?
 
Luis Acordado em 27/09/2013 08:15:14
...isso não é crime, sequestro, porque não os prendem também, pq quando qualquer outra pessoa faz esse tipo de protesto a policia chega a espanca e pq com o indio não se aplica as leis, em JUSTIÇA BRASILEIRA...quem sempre paga o pato e o trabalhador mesmo e BRASIL...
 
Marco Antonio em 27/09/2013 07:19:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions