A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

21/01/2014 20:33

Após ação enérgica, prefeitura de Corumbá cria “diário da intervenção”

Vinícius Squinelo
Ônibus queimado piorou situação de empresa (foto: Diário Corumbaense)Ônibus queimado piorou situação de empresa (foto: Diário Corumbaense)

A Prefeitura de Corumbá decretou ontem a intervenção no serviço de transporte coletivo urbano do município e lança amanhã (22) um “diário” com todas as ações durante os seis meses de ação enérgica da administração pública. O objetivo é deixar a população por dentro de cada detalhe do que está ocorrendo na cidade.

Veja Mais
Prefeitura de Corumbá decreta intervenção e assume transporte coletivo
Duas pessoas ficam feridas após veículo capotar em estrada vicinal

“Amanhã será criado, no diário oficial, e no site da prefeitura, um espaço separado, um diário da intervenção, onde vamos mostrar tudo o que for feito, inclusive eventuais gastos”, comentou o prefeito Paulo Duarte (PT), em entrevista ao Campo Grande News.

Conforme o documento, publicado ontem, o transporte urbano funciona “precariamente desde o encerramento do prazo do Contrato firmado em 02 de dezembro de 1996, que expirou em 31 de dezembro de 2006, tendo por concessionária a empresa Viação Canarinho Ltda”. No dia 6 de janeiro, incêndio destruiu um ônibus no Jardim dos Estados.

Uma conta bancária já foi criada, e cada verba disponibilizada para a concessionária será depositada nela, e não na conta da empresa.

“A população esteve desassistida durante décadas, e não vamos resolver em alguns dias”, explicou o prefeito. Porém, Duarte acredita que dentro de dez ou 15 dias o corumbaense vai começar a sentir a mudança de qualidade no transporte coletivo urbano.

Hoje (21), Paulo Duarte esteve na sede da Viação Canarinho, para conversar e tranquilizar os funcionários, e garante que foi apoiado por todos.

Medidas – Segundo o prefeito, neste momento a prefeitura está levantando todas as informações possíveis da Viação Canarinho, para saber as reais condições da empresa.

Conforme o site de notícias da Prefeitura, dos 20 veículos da frota, 12 estão parados por falta de manutenção e peças. Cerca de 15% dos funcionários ainda não receberam os salários de dezembro e o vale, que deveria ser quitado neste dia 20, não tem previsão de pagamento.

Só no ano passado a Agetrat (Agência Municipal de Trânsito e Transporte) emitiu mais de 450 notificações à empresa de ônibus. Ao fim dos 180 dias, o objetivo é que o serviço seja licitado novamente.

De início, a prefeitura deve alugar alguns ônibus, para garantir qualidade de atendimento ao corumbaense.

“Não vamos deixar os ônibus que estão ruins trafegarem, vamos alugar e garantir a segurança para usuários e motoristas”, afirmou Paulo Duarte.

Os custos para o aluguel, ou demais gastos, serão pagos, inicialmente, com verbas da empresa e, caso necessário, com dinheiro da administração pública. Porém, segundo Duarte, cada centavo de verba pública investido voltará à administração pública no final da intervenção.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions