A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

22/10/2013 10:38

Após briga, prefeito rompe contrato e Rio Negro fica sem médicos

Lidiane Kober

Após briga, o prefeito Gilson Antonio Romano (PMDB) rompeu convênio com a Associação Beneficente, mantenedora do Hospital e Maternidade Idimaque Paes Ferreira, e Rio Negro está, há um mês, sem médicos. Segundo a presidente da instituição, Celina Flores Batista Martins, a decisão inviabiliza o atendimento e se trata de “retaliação política”. Por outro lado, o prefeito a acusa de ajudar a desviar, em oito meses, cerca de R$ 231,3 mil do hospital.

O impasse começou no final de setembro, quanto Romano brigou com os dois únicos médicos da cidade, Roberto Rangel e Ivan da Costa. Eles foram cobrar R$ 60 mil para pagar os funcionários do posto de saúde do município. Em resposta, o prefeito teria partido para cima dos dois, desferindo socos. O gestor, por usa vez, negou a agressão física e os médicos decidiram atender em outras cidades.

Na última sexta-feira (18), a história teve novo capítulo. Na data, Celina surpreendeu-se com a decisão da prefeitura de romper convênio com o hospital. Segundo ela, a administração municipal repassa mensalmente R$ 44 mil à instituição. “Sem esse dinheiro não temos como manter o hospital”, disse.

No total, R$ 20 mil seriam para pagar médicos plantonistas e os outros R$ 24 mil para bancar exames e trazer profissionais especialistas, como pediatras e ginecologistas. “Temos um hospital bem estruturado, com centro cirúrgico equipado, 18 leitos, sala de parto e laboratório, mas sem o convênio não tem como manter isso”, reformou Celina.

Para ela, a única justificativa de cancelar a parceria é política. “É retaliação por eu ser filiada ao PSB, mesmo partido do ex-secretário e médico doutor Roberto Rangel, que foi agredido, há alguns dias, juntamente com outro médico, por tentar receber valores a que têm direito por serviços prestados”, afirmou.

Desvio de verba - Por outro lado, o prefeito acusa Celina e seu ex-secretário de Saúde de desviarem do hospital, em oito meses, R$ 213,315 mil. “Por mês, eles desviaram para suas contas particulares de R$ 32 mil a R$ 38 mil”, declarou. “Fizeram barbaridades no hospital e temos como provar isso”, completou.

Romano ainda declarou não deixar descoberto o atendimento ao público. Segundo ele, a prefeitura só cancelou o repasse de R$ 20 mil por decidir fazer diretamente o pagamento aos plantonistas. “Todas as manhãs, temos médicos de plantão e no fim de semana também”, ressaltou.

Ele, porém, reconheceu que à tarde a população fica sem médico. “Mas Corguinho, a 50 quilômetros daqui, já está sabendo que, no caso de qualquer emergência, será acionado”, minimizou. “Estamos por conta da sorte”, rebateu Celina.

Prefeito nega agressões e diz que médicos querem desestabilizar administração
O prefeito de Rio Negro, Gilson Antônio Romano (PMDB), negou que tenha agredido os médicos do posto de saúde da cidade, Roberto Rangel e Ivan da Cost...
Prefeito agride com murros, xinga e ameaça de morte dois médicos
O prefeito Gilson Antônio Romano (PMDB), de Rio Negro, a 144 quilômetros de Campo Grande, agrediu a socos e agressões verbais dois médicos do posto d...
Homem é preso ao ser flagrado transportando 191 quilos de maconha
Hellington Sant Ana Mota, de 33 anos foi preso acusado de tráfico de drogas por transportar 191 quilos de maconha no porta-malas de um carro. O flagr...
Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...
Prefeito nega agressões e diz que médicos querem desestabilizar administração
O prefeito de Rio Negro, Gilson Antônio Romano (PMDB), negou que tenha agredido os médicos do posto de saúde da cidade, Roberto Rangel e Ivan da Cost...
Prefeito agride com murros, xinga e ameaça de morte dois médicos
O prefeito Gilson Antônio Romano (PMDB), de Rio Negro, a 144 quilômetros de Campo Grande, agrediu a socos e agressões verbais dois médicos do posto d...
Homem é preso ao ser flagrado transportando 191 quilos de maconha
Hellington Sant Ana Mota, de 33 anos foi preso acusado de tráfico de drogas por transportar 191 quilos de maconha no porta-malas de um carro. O flagr...
Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...



Onde está o Ministério Público dessa Cidade que não entrou em ação?
 
José Alfredo de Melo em 22/10/2013 14:44:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions