A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

11/11/2014 20:56

Após crimes bárbaros, cidade faz campanha pelo fim da violência contra mulher

Helio de Freitas, de Dourados
Cena do crime que vitimou a estudante Lindinês Medeiros, morta com 11 facadas pelo marido (Foto: Osvaldo Duarte/Grande FM)Cena do crime que vitimou a estudante Lindinês Medeiros, morta com 11 facadas pelo marido (Foto: Osvaldo Duarte/Grande FM)

Com vários crimes bárbaros contra mulheres ocorridos nos últimos dias, a cidade de Dourados, a 233 km de Campo Grande, organiza para este mês uma campanha para combater a violência contra o público feminino. A ação “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulher” é nacional, mas neste ano ganha importância ainda maior devido aos recentes casos de assassinatos e estupros.

Veja Mais
Homem que matou mulher na frente da filha se entrega, mas fica solto
Mulher é encontrada morta a facadas e com sinais de violência sexual

Conforme a assessoria da prefeitura, a campanha organizada pela Secretaria de Assistência Social e Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, e segue até o dia 30. Neste período haverá campanhas de enfrentamento à violência, exposição, apresentação de coral, vídeos e teatro.

“É um tema que muitas mulheres preferem se silenciar. Então aproveitamos este período para falar sobre a violência contra a mulher e, principalmente, divulgar os serviços e os mecanismos para fazer a denúncia”, afirmou a secretária de Assistência Social, Ledi Ferla. Segundo ela, a campanha “16 Dias de Ativismo” provoca uma discussão sobre a situação de violência e discriminação na qual estão expostas as mulheres.

Entre os dias 1º e 8 deste mês a cidade de Dourados teve assassinatos. Entre as vítimas estavam a líder indígena Marinalva Manoel, 27 anos, assassinada com 35 facadas, e a estudante Lindinês Caroline Benites de Medeiros, 20, morta com 11 golpes de faca pelo marido, o pedreiro Vanderson Rocha Teixeira, 26. O crime ocorreu na frente da filha de Lindinês, de 1 ano de idade.

No caso de Marinalva a polícia ainda não localizou o autor do crime, mas Vanderson de apresentou ontem em uma delegacia de Cascavel, no Paraná. Ele foi ouvido e liberado, já que não existia mandado de prisão contra o acusado.

Homem que matou mulher na frente da filha se entrega, mas fica solto
O pedreiro Vanderson Rocha Teixeira, 26 anos, acusado de matar a esposa com 11 facadas na última quarta-feira (5), na Rua Marechal Rondon, na Vila In...
Motorista embriagado atropela ciclista e foge sem prestar socorro
Guinovaldo Aguiar Gama, de 53 anos, foi preso em flagrante depois de ter atropelado um ciclista na região central de Itaporã, 227 quilômetros de Camp...
Rapaz foge de policial a paisana e abandona mochila com 18 kg de droga
Homem fugiu deixando uma mochila com 18 quilos de maconha, depois de ser abordado esta manhã (10) por um policial a paisana na rodoviária de Ponta Po...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions