A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017

18/09/2014 22:54

Após declaração polêmica, vereador se reúne com representante LGBT

Priscilla Peres

O vereador de Dourados, Sérgio Nogueira (PSB), se reuniu ontem com a presidente da AGLTD (Associação de Gays, Lésbicas e Transgêneros de Dourados), Cláudia Assunção, para esclarecer sobre suas declarações desta semana em que teria proposto enviar homossexuais para uma ilha por 50 anos.

Veja Mais
Sem repasse da União, casa de acolhimento pede doações para se manter
Fazendeiro constrói dique com areia e argila para barrar água do Rio Paraguai

De acordo com o site 94 FM Dourados, na sessão da Câmara de segunda-feira (15), o vereador teria dito que "não se pode passar a ideia de que o anormal não é normal" e sugeriu "colocar essas pessoas numa ilha e depois de 50 anos volta para ver. Não vai ter mais ninguém”.

No mesmo dia o vereador desmentiu as informações e disse que foi mal interpretado a respeito do que foi dito sobre uma cartilha anti-homofobia utilizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

De acordo com a assessoria do vereador, a reunião de ontem foi satisfatória para ambos os lados. “Acredito que ele foi mal interpretado, e não vemos a situação como um preconceito constatado. Ele nos explicou a circunstância do comentário que fez sobre essa cartilha, e compreendemos sua real intenção sem caracterizar a situação como homofobia”, afirmou Cláudia.

A presidente da associação ainda criticou a cartilha usada pela prefeitura dizendo que o material trata os homossexuais como ''doentes'' e que não poderia ser distribuída como conscientização contra a homofobia para as crianças. A dirigente anunciou que uma denúncia foi protocolada no Ministério Público do Estado para que seja apurado o teor do material e sua legalidade.

O vereador Sérgio Nogueira disse ter ficado satisfeito com a compreensão da associação às suas palavras. “Na verdade temos que entender que não é tarefa do Estado trazer essa discussão para as crianças, e sim que essa responsabilidade cabe aos pais. O sexo é um tabu em todos os sentidos, desde que as pessoas começaram a falar abertamente sobre isso. Essa não foi a primeira nem será a última polêmica envolvendo sexualidade”, finalizou o vereador.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions