A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

15/03/2012 16:23

Após detenção de servidoras, prefeito de Bonito proíbe auxílio a pacientes

Wendell Reis

Funcionárias não podem ajudar a agendar consultas em clínicas particulares

Funcionárias do posto de saúde foram detidas acusadas de cobrar por consulta do SUS(Foto: João Garrigó)Funcionárias do posto de saúde foram detidas acusadas de cobrar por consulta do SUS(Foto: João Garrigó)

O prefeito de Bonito, José Arthur, proibiu seus funcionários de fornecer informações aos pacientes sobre tarifa social. A proibição ocorreu depois que três servidoras públicas do Município foram detidas, acusadas de cobrar por atendimentos do SUS (Sistema Único de Saúde).

A secretária de Saúde do Município, Melissa Carolina Durau, explica que a proibição segue uma orientação da auditoria do Estado, após a informação do ocorrido no Município. Melissa explica que as funcionárias foram acusadas de concussão, que é um crime que ocorre quando se obtém vantagem financeira sobre algo, o que alega não ter ocorrido.

Melissa relata que o município de Bonito não tem capacidade para atender os casos de média e alta complexidade. Neste caso, o paciente que tem algum problema que não é atendido pelo município é encaminhado a Central de Regulação, que distribui os pacientes de acordo com as possibilidades do SUS.

Segundo a secretária, as funcionárias faziam um serviço social, atendendo uma solicitação dos pacientes e agendando a consulta em clínicas particulares. Os pacientes pagavam os serviços para as clínicas nos casos em que não queriam ou não podiam esperar pelas consultas do SUS. As clínicas, por sua vez, realizavam desconto aos pacientes, por se tratar de pessoas carentes, que eram encaminhadas pelo SUS. Melissa ressalta que a prática não é ilegal e acontece por um problema de saúde de todo o País.

População se divide entre os que entendem o  fato e os que dizem já ter ouvido falar sobre a cobrança(Foto: João Garrigó)População se divide entre os que entendem o fato e os que dizem já ter ouvido falar sobre a cobrança(Foto: João Garrigó)

Dúvida - Nas ruas de Bonito a população ainda não sabe muito bem o que aconteceu. A camareira Cristiane Marcelino Cruz relata que ficou sabendo do caso e diz que nunca lhe falaram da tarifa social. Entretanto, diz que o filho de uma vizinha precisou de tratamento e a consulta ficaria R$ 500. Porém, por falta de dinheiro, ela não teve como pagar.

Maria de Lourdes Pereira, 49 anos, também diz que nunca precisou pagar por uma consulta, pois não costuma ir com frequência ao médico. Porém, relata que uma vizinha tinha que fazer alguns exames, que somariam R$ 1,2 mil. Todavia, por conta da tarifa social, acabou sendo indicada para uma clínica, que cobrou R$ 600.

O assistente administrativo Márcio Resende conta que a esposa foi indicada para fazer uma consulta em uma clínica particular em Bonito. Isso porque, segundo ele, a esposa só conseguiria uma consulta pelo SUS em cinco meses. Já pela clínica particular, este tempo caiu para três dias.

O aposentado Elmo Stielmann, 62 anos, afirma que o procedimento não é ilegal. Ele alega que as funcionárias nunca cobraram atendimentos e diz que sempre é atendido pelo SUS sem pagar nada, com exceção dos casos onde tem pressa e acaba pagando a tarifa social e sendo atendido em clínica particular. A prefeitura alega ainda que disponibiliza carro para trazer os pacientes para tratamento em Campo Grande e em alguns casos chega a custear hospedagem de pacientes.

O Caso - As três funcionárias foram presas pela Polícia Civil no dia 8 de março, suspeitas de cobrar por atendimentos do SUS. O delegado responsável, Roberto Gurgel Filho, não falou sobre o caso que, segundo ele, está em segredo de Justiça. Já o prefeito, José Arthur, disse que não há irregularidades.

José Arthur também disse que a Agência de Regulação ajuda os pacientes, encaminhando aqueles que não querem esperar pelo atendimento do SUS, que geralmente é mais demorado. O prefeito afirma que os encaminhamentos são feitos a pedido dos pacientes e os mesmos pagam uma taxa social.

O prefeito criticou o trabalho policial, avaliando que há um exagero na ação. Ele alega que as funcionárias são de carreira, sem nada que desabone sua conduta, têm residência própria e são conhecidas no Município, o que não justificaria elas terem dormido na prisão.




agora não falta mais nada ja morreu ja teve faucatua na saude , tem dividas o que mas falta para acabar com isso hoje não moro mas em bonito mais povo de bonito continue a lutar pelos seus direitos não pare ...
 
lilian de souza marques em 16/04/2012 05:36:05
MANCHETES DE BONITO
"Família diz que universitária morreu vítima de erro médico em hospital de Bonito"
"Em Bonito, servidoras são presas suspeitas de cobrar consulta"
"Após detenção de servidoras, prefeito de Bonito proíbe auxílio a pacientes"
"Prefeitura de Bonito já foi alvo de auditoria da CGU, com rombo de R$ 87 mil"
QUAL VAI SER A PROXIMA NOTIFICA?
CIDADE TURISTICA?
 
RICARDO JUNIOR em 11/04/2012 10:32:59
acho q vcs nao sabem o q falam e acabam acusando pessoas inocente, essas meninas sofreram uma acusação muito seria , sendo inocente .oOdelegado ao inves de primeiro investigar ja foi acusando a taxa social existe graças a Deus pq senão seria muito pior ,ja q o sus e uma...
 
guilherme augusto de souza vieira em 18/03/2012 10:28:25
Quando as colegas de trabalho, não há nada que possa desabonar suas condutas, são pessoas de familias tradicionais e nossa cidade, que sempre lutam muito levadas pela emoçao de ajudar. Ficamos bem agora!!! deve ter muitos politiqueiros feliz por ai, pois nada me tira da cabeça que isto tem dedinho politico
 
Anisio Teixeira em 17/03/2012 08:15:08
Pois é, e agora quando prescisarmos sair de Bonito as pressas, com pouco que ganhamos, sem o local pré agendado, sem transportes, sem hospedagem, sem alimentação!!! e isto tudo era bancado pelo Municipio, provavelmente esta pessoa que efetuou tais gravaçoes, (não vou dizer o nome para não a promover) deve estar feliz...vamos ver oque vai acontecer quando cair um de sua familia.
 
Anisio Teixeira em 17/03/2012 08:11:30
ante a doença, todos se mobilizam a fim de verem suas dores, e as dos seus, serem aliviadas, tratadas e curadas, existe um grande esquema, para que a saude não funcione como é necessario, na esteira desta sabotagem, ha um grupo que ganha, e não ganha pouco, população do ms e do brasil, parem com a ideia romantica de votar em médicos,ou politicos profissionais, escolham melhor seu candidato.
 
carlos guto em 16/03/2012 12:59:31
Deveriam aprofundar as investigações para as clínicas que as funcionárias indicavam para o atendimento. Tenho plano de saúde da CASSEMS e as atitudes são parecidas, quando marcamos consultas as vagas são para datas distantes, dizem que não há vagas. Mas ligando em seguida e marcando para atendimento particular as vagas aparecem. Isso é uma vergonha . . . .
 
Dorivaldo Neto em 16/03/2012 12:16:50
Nem quem tem Unimed consegue atendimento rápido, os planos de saúde vivem nas matérias dos jornais. Milhares de pessoas procuram atendimento pelo SUS, logicamente não há como oferecer atendimento rápido para tantas pessoas. A tarifa social ajudava muito, agora a Prefeitura está obrigada a tomar medidas que vão prejudicar a população. aos pré candidatos uma dica: se não ajudam, não atrapalhem!
 
karla Santos em 16/03/2012 12:10:37
Cara Aline Torres, com base em que vc afirma que a opção da tarifa social não é dada? Talves não tenha sido oferecida a vc, por algum motivo. Mas centenas de pessoas são, agora infelizmente eram atendidas e agora por pura politicagem serão prejudicadas.
 
Márcia Alves em 16/03/2012 09:03:16
Gente me desculpem o desabafo, ocorre que tá difícil ficar quieta diante de tanta "politicagem" barata, as pessoas não entendem nada de Política Pública, andam "poluindo" as ruas, as redes sociais e o mais diversos meios de comunicação com informações baseadas apenas nos interesses políticos partidários. Isso é uma doença em nosso município, Usam a população mas não pensam no bem estar dela.
 
Joana dos Santos em 16/03/2012 08:48:54
O paciente chega no momento do desespero e não há vagas pois faltam médicos na rede, ajudar o paciente indicando uma clinica particular onde ele possa ser atendido mais rapidamente e com eficiência não é crime, não é imoral, é se condoer com a situação do paciente. Indecente é continuar elegendo pessoas que não se preocupam com a saúde e não dão condiçoes para o profissional de saúde trabalhar.
 
Stela Balbina em 16/03/2012 07:25:14
Será que isso não acontece em Campo Grande e em outras cidades?
 
Anita Ramos em 16/03/2012 05:35:48
Bem...e isso que dá tentar fazer um favor...esse SUS todos estao carecas de saber que NAO FUNCIONA!!! nao estou inocentando ninguém...mas acredito que as funcionárias tentavam ajudar essas pessoas indicando uma clinica, fazendo o trabalho de ligar e marcar. Todos sabemos q as pessoas simples nao sabem nem onde comecar qdo tem algum problema, e essas funcionárias auxiliavam...agora se virem....
 
Nilza Lima em 16/03/2012 05:03:10
vcs já foram no hospital evangélico em panco grande ? la e só tabela social , ninguém sabe ou vão fazer vistas grossa ?
 
Airton Magalhaes em 16/03/2012 01:01:34
É isso aí: A Constituição diz: Saúde é um direito do povo e um dever do Estado. Essa prática é criminosa pois trangride a Constituição, a maior lei do Brasil.
 
Vladson Oliveira Rolim em 15/03/2012 07:29:44
Na verdade não é dada opção as pessoas, nos momentos em que estão mais fragilizadas, ou seja, no momento em que a doença ameaça a vida do pobre. É nesse momento que comunicam, que não tem vaga, nunca tem vaga. Só pagando, com um desconto hipotético, falso. Se as funcionárias recebem vantagem ou não, não sei, mas de qualquer forma é uma prática indecente e imoral, pois a Constituição é clara.
 
Aline Torres em 15/03/2012 05:47:28
Prefeitura de Bonito já foi alvo de auditoria da CGU, com rombo de R$ 87 mil
Ontem, três funcionárias foram presas pela acusação de vender serviços do SUSIrregularidades na saúde pública de Bonito, como as denunciadas ontem a...
Advogado alega que flagrante em funcionárias de Bonito foi armado
O advogado José Anezi de Oliveira informou que deve entrar com uma ação contra a denunciante e se possível contra a autoridade policial que prendeu t...
Servidoras de Bonito suspeitas de vender serviços do SUS são liberadas
Já estão em liberdade, por meio de alvará de soltura, as três funcionárias da Prefeitura Municipal de Bonito que foram detidas ontem (7) pela Polícia...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions