A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

19/03/2015 10:23

Assaltante que matou policial levou quatro tiros e está internado

Caroline Maldonado
Policial estava na academia, quando percebeu o assalto, deu voz de prisão ao bandido, que não acatou e sacou uma pistola (Foto: Ponta Porã Informa)Policial estava na academia, quando percebeu o assalto, deu voz de prisão ao bandido, que não acatou e sacou uma pistola (Foto: Ponta Porã Informa)

Um dos criminosos envolvidos no assalto que resultou na morte do policial civil Cláudio Roberto Alves Duarte, levou quatro tiros, passou por cirurgia e não corre risco de morte.

Agripino Quinones, 34 anos, foi levado ao Hospital Regional de Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande, e é acompanhado por policiais, segundo a Rádio Grande FM 92,1. Já o comparsa fugiu e ainda não foi identificado pela polícia.

Eles tentaram o assalto na noite de ontem (18), em frente a uma academia de ginástica e musculação, na Rua Baltazar Saldanha, no Centro da cidade. Um homem de 35 anos deixava o local de motocicleta quando foi abordado pelos homens, que também estavam em uma moto.

O policial estava na academia, quando percebeu a ação. Ele deu voz de prisão ao bandido, que não acatou e sacou uma pistola calibre 9 milímetros. Houve troca de tiros e ambos acabaram feridos. Baleado na barriga, o policial foi socorrido por populares e levado para o hospital, onde morreu. O comparsa fugiu para a cidade paraguaia Pedro Juan Caballero.

Testemunhas contaram que os dois tinham acabado de roubar um entregador, levando dinheiro e ainda tentaram tomar uma camionete em assalto, mas como não conseguiram resolveram investir contra o rapaz em frente a academia.

O corpo do policial foi levado ao IML (Instituto Médico Legal). Como parte da família mora em Dourados, ainda não ficou resolvido onde o policial será velado e sepultado, conforme a a Rádio Grande FM 92,1

Policial Militar - Na mesma noite, outro policial foi baleado na cidade. O sargento da Silva, da Polícia Militar, levou um tiro em frente a sua casa, no bairro Salgado Filho, mas não corre risco de morte. Ele chegava na residência, quando percebeu que acontecia uma briga próximo ao local. O sargento então saiu de seu veículo para intervir. 

Ele foi agredido e caiu no chão, derrubando o revólver calibre 38 que estava na cintura. Uma das pessoas pegou a arma e efetuou seis disparos na direção do policial, que foi atingido por um dos tiros de raspão, na cabeça. Além do tiro, o policial também foi agredido com pauladas. O sargento foi lavado ao Hospital da Cassems de Ponta Porã, onde recebeu atendimento médico e não corre risco de morte. 

Ao tentar acabar com confusão, PM cai no chão e é baleado na cabeça
Outro policial foi baleado na cidade de Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (18). Cláudio Roberto Alves Duarte morreu d...
Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions