A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/03/2015 15:38

Assassino de policial é paraguaio e acusado de pelo menos cinco crimes

Priscilla Peres e Renan Nucci

Agripino Quinones, 34 anos, é acusado de matar o policial civil Cláudio Roberto Alves Duarte, durante troca de tiros no último dia 18 em Ponta Porã - distante 323 km da Capital. Ele é de nacionalidade paraguaia e investigado por cometer ao menos cinco crimes no Brasil.

Veja Mais
Policial civil morre ao trocar tiros com assaltante em frente de academia
Pistoleiro executa morador em acerto de tráfico de drogas na fronteira

De acordo com o delegado Luiz Alberto Ojeda da DERF (Delegacia de Roubos e Furtos), Agripino foi condenado há 10 anos de prisão depois de roubar uma Hilux em 2012 e capotar o veículo. Ele cumpriu uma parcela da pena, mas foi posto em regime semiaberto e voltou a cometer outros crimes.

Em janeiro deste ano ele teria roubado uma picape na fronteira e está sendo investigado. Já no dia 18 desse mês, quando matou o policial civil, ele teria assaltado um caminhão de bebidas durante a tarde, levando o dinheiro que estava com o motorista entregador.

Ainda segundo o delegado, a noite ele tentou roubar outra Hilux. "Antes de ir embora, tentou subtrair a moto de uma pessoa em frente à academia e acabou sendo flagrado pelo policial, tendo início a troca de tiros", conta Ojeda.

O policial morreu e ele ficou ferido e segue preso no hospital, onde recebe tratamento médico. O delegado questiona o fato de Agripino ter sido beneficiado com o regime semiaberto. “Deveria haver mais critério. Ele é paraguaio, não tem residência fixa nem trabalho no Brasil, e ainda por cima era reincidente”. Os veículos roubados por ele eram levados para o Paraguai e trocados por droga.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions