A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/10/2015 08:53

Bancários de Dourados e outras 12 cidades iniciam greve na terça-feira

Paralisação por tempo indeterminado após cinco rodadas de negociação, sem acordo com os banqueiros, foi aprovada em assembleia na noite desta quinta-feira

Helio de Freitas, de Dourados
Bancários de Dourados no momento em que votavam pela rejeição da proposta dos bancos e a favor da greve (Foto: Divulgação)Bancários de Dourados no momento em que votavam pela rejeição da proposta dos bancos e a favor da greve (Foto: Divulgação)

Bancários de Dourados e de outras 12 cidades da região que fazem parte da base do sindicato da categoria na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul iniciam greve a partir de 0h de terça-feira (6). A paralisação por melhores salários e condições de trabalho foi aprovada em assembleia realizada na noite desta quinta-feira (1º).

Veja Mais
Bancários da Capital decidem entrar em greve a partir de terça-feira
Em mais um “dia de luta”, bancários retardam abertura de agência do Itaú

De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato, os bancários rejeitaram por unanimidade a proposta apresentada pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e, por maioria de votos, aprovaram a greve por tempo indeterminado.

“Mesmo com lucros recordes que levaram os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa) a embolsarem R$ 36,1 bilhões somente no primeiro semestre deste ano, crescimento de 27,3% em relação ao mesmo período do ano passado, a Fenaban apresentou um índice rebaixado para o reajuste salarial, de 5,5%, inferior até à inflação do período (9,88%)”, afirma o sindicato.

Joacir Rodrigues, diretor de imprensa do sindicato, diz que após cinco rodadas de negociações as demais reivindicações da categoria também foram negadas. “A resposta a essa verdadeira provocação dos banqueiros foi dada pela categoria com a rejeição e deflagração da paralisação. Nova assembleia será realizada na segunda-feira (5), às 18h, também na sede do sindicato, para organizar a paralisação, ou apreciar uma possível contraproposta da Fenaban”.

“Só enrolação” – De acordo com o sindicato, as negociações começaram no dia 11 de agosto com a entrega da pauta aos banqueiros, “mas de lá para cá os negociadores da Fenaban só enrolaram os trabalhadores e o que se ouviu foi só negativas às reivindicações”.

Joacir Rodrigues diz que nada de concreto foi apresentado em relação à garantia de emprego, mais saúde, melhores condições de trabalho e mais segurança. “Pelo contrário, mais de um mês depois de iniciada a campanha o que os representantes dos bancos ofereceram representa uma perda de 4% não somente nos salários, mas, também, em relação às contribuições previdenciárias, aos vales e ao piso da categoria”.

Outras cidades – Além de Dourados, a base do sindicato é fomada por Caarapó, Juti, Fátima do Sul, Vicentina, Jatei, Glória de Dourados, Deodápolis, Rio Brilhante, Itaporã, Douradina, Nova Alvorada do Sul e Maracaju.

Segurança reage a assalto, troca tiros com bandidos e é atingido de raspão
Ao reagir durante assalto anunciado por três homens, o segurança Aldair José de Oliveira, 30, ficou ferido ao ser atingido por um tiro. O caso aconte...
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions