A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

02/07/2014 09:15

Bandidos explodem caixas eletrônicos; é o 3º caso em um mês

Caroline Maldonado
Bandidos deixaram ripas de madeira com pregos, que furaram pneus de viaturas (Foto: Fronteira News)Bandidos deixaram ripas de madeira com pregos, que furaram pneus de viaturas (Foto: Fronteira News)

Quatro homens armados invadiram uma agência do Banco do Brasil e explodiram caixas eletrônicos nessa madrugada, em Bela Vista, a 322 quilômetros de Campo Grande. O crime ocorreu na agência do centro da cidade, na praça Alvará Mascarenhas, por volta das 3h50. Em frente ao prédio, os ladrões colocaram ripas de madeiras com pregos, que furaram os pneus de duas viaturas.

Veja Mais
Explosões de caixas eletrônicos são tratados de formas distintas no interior
Ministério da Agricultura cede espaço para armazenamento de produtos rurais

Pessoas que estavam nas proximidades no momento viram a ação dos criminosos, que fugiram, deixando o interior da agência parcialmente destruída, de acordo com informação da Polícia ao jornal Fronteira News.

A Polícia informou ao jornal que esta fazendo levantamento para saber a quantia que foi roubada dos caixas eletrônicos. Ainda não há pistas dos bandidos, que podem ter fugido para o Paraguai, já que a cidade fica linha de fronteira.

Ainda segundo o jornal, a Polícia encontrou um carro da marca Fiat Pálio queimado, próximo à ponte na rodovia MS-384. A suspeita é que tenha sido usado pelos bandidos que explodiram os caixas eletrônicos.

Outros casos - Esse é o terceiro caso do tipo em um mês, no Estado. Em Inocência, a 88 quilômetros da divisa com o Estado de Goiás, o crime ocorreu, no dia 5 de junho. Três homens encapuzados e armados invadiram um supermercado e explodiram o caixa eletrônico, no centro do município. Foram rendidos três funcionários, que descarregavam mercadorias no estabelecimento.

Em Aral Moreira, bandidos explodiram o caixa eletrônico de um supermercado. A cidade, que também fica na fronteira, fica a 364 quilômetros de Campo Grande. O delegado titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Lucas Soares de Caíres, disse, à época, que o crime gerou preocupação pois não era comum no local.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions