A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

25/02/2014 16:06

Bonito faz "folia antes da hora" ao pagar R$ 350 mil por carnaval de ONG

Zana Zaidan
ONG vai receber R$ 350 mil da prefeitura para organizar Carnaval de rua de Bonito (Foto: Divulgação)ONG vai receber R$ 350 mil da prefeitura para organizar Carnaval de rua de Bonito (Foto: Divulgação)

O segundo maior carnaval de Mato Grosso do Sul passará por mudanças em 2014. Neste ano, a prefeitura de Bonito, a 257 quilômetros de Campo Grande, entregará a organização dos cinco dias de evento para o Idems (Instituto para o Desenvolvimento de Mato Grosso do Sul). Para isso, a ONG vai receber R$ 350 mil, conforme o convênio publicado hoje (25), três dias antes de a festa começar, no Diário Oficial do município. Até então, o orçamento do Carnaval era de responsabilidade da Prefeitura.

Veja Mais
Traficante é presa tentando levar maconha para 'boca de fumo' no Amapá
Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia

A concorrência, aberta no dia 7 de fevereiro, não especificava as atribuições da entidade vencedora ou o valor do convênio. A publicação limitava-se a convidar “instituições sem fins lucrativos que tenham interesse em realizar o Carnaval Ecofolia – Carnaval da Natureza”, de 28 de fevereiro a 4 de março.

Mas o prefeito Leonel Brito, o Leleco (PT do B), explica que fica a cargo do Idems a segurança do evento (50 homens), limpeza, contratação de bandas, DJs e estrutura do palco. No entanto, o município já se comprometeu com uma despesa incluída no pacote da ONG, e contratou a banda “Swing Brasil”, por R$ 65 mil.

Além do Idems, participou da licitação a Associação Bonito Turismo Cultura, que realiza o Festival de Inverno da cidade. O vencedor foi escolhido pela Comissão Especial do Carnaval, criada pela prefeitura e composta por três funcionários designados por Leleco.

Polêmica – A mudança estabelecida pelo prefeito “fez barulho” na cidade. Leleco admite que nos anteriores a prefeitura “gastou um pouco menos” com o Carnaval, e considera que a Comissão criada por ele vai garantir a lisura do processo. “Como em toda inovação, a gente tem dificuldades. Alguns não entendem que isso é importante para facilitar gestão, e estão resistentes, mas o Idems tem que prestar contas para nossa comissão de acompanhamento”, disse. Questionado, ele disse não se lembrar do orçamento da festa no ano passado.

Outra polêmica é que o prefeito quer tornar lei a parceria público-privada no Carnaval em Bonito. Um projeto do Executivo, que ainda precisa passar pela Câmara, vai deixar “a organização a cargo do gestor público”, ou seja, vai permitir que, daqui para frente, o prefeito entregue a verba pública do Carnaval para a iniciativa privada.

Vereadores da oposição contestaram a legitimidade e o fato de ela ter sido implantada “às escuras”. “Eu mesmo não recebi o projeto até agora. E foi preciso fazer diversas reuniões, inclusive com a Procuradoria Jurídica da Câmara, para analisar a legitimidade do projeto”, diz o vereador Amir Peres Trindade, o João Ligeiro (PDT).

O projeto será votado hoje às 19h30. Até o momento, três dos 11 vereadores (João Ligeiro, Linda e Ozair) afirmaram votar contra.

Leleco garante que, mesmo sem aprovação do Legislativo, a verba será repassada ao Idems. “Não há necessidade de passar pela Câmara. É necessário apenas para virar lei. Neste ano, o dinheiro sai dos cofres da prefeitura, mas, a longo prazo, vai permitir que a gente consiga mais patrocínio”, finaliza o prefeito.

Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Mulher de 42 anos foi agredida pelo marido com uma garrafada no sábado (3), após ser vista conversando com as amigas em sua casa em Dourados, distant...
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba
Candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, fazem neste domingo (4) as provas de reda...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions