A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

08/12/2014 15:55

Câmara rescinde contrato com empresa de acusado de corrupção

Helio de Freitas, de Dourados
Moacir Andrade, presidente em exercício da Câmara de Naviraí (Foto: Divulgação)Moacir Andrade, presidente em exercício da Câmara de Naviraí (Foto: Divulgação)

A Câmara de Vereadores de Naviraí, a 366 km de Campo Grande, rescindiu o contrato com a empresa C. Brito de Oliveira - ME, que prestava serviços de sonorização e gravação de vídeos para o Legislativo até outubro deste ano. O proprietário da empresa, Carlos Brito de Oliveira, o Baiano, é uma das dez pessoas presas na Operação Atenas, da Polícia Federal.

Veja Mais
Dois meses após Operação Atenas, dez pessoas continuam presas
Réu em ação por corrupção foi feito presidente em eleição antecipada

Baiano foi apontado nas investigações da PF e depois denunciado pelo Ministério Público Estadual como cúmplice do presidente da Câmara, Cícero dos Santos, o Cicinho do PT, que também está preso.

Assim como Cícero e as outras oito pessoas presas, Baiano é réu na ação penal instaurada na comarca local e responde pelos crimes de fraude à licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Se condenado, pode pegar de 8 a 22 anos de prisão.

Por meio da assessoria de imprensa, Moacir Andrade informou que rescindiu o contrato com Baiano por recomendação do MP, mas antes disso pagou os valores devidos pela Câmara à empresa.

“Pagamos mais de R$ 70 mil de contratos em rescisão e de contas empenhadas relativos a serviços prestados pela imprensa. Quero informar que não são contas que fizemos, mas de dívidas da Câmara que herdamos do ex-presidente Cícero dos Santos e que precisavam ser liquidadas”, afirmou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions