A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

20/01/2015 14:57

Chuva com vento derruba árvores e causa prejuízos no centro e bairros

Helio de Freitas, de Dourados
Na Rua Eulália Pires, duas árvores caíram ao mesmo tempo, atingindo uma caminhonete e um Gol (Foto: Eliel Oliveira)Na Rua Eulália Pires, duas árvores caíram ao mesmo tempo, atingindo uma caminhonete e um Gol (Foto: Eliel Oliveira)

Uma chuva de menos de 20 minutos, acompanhada de vendaval, foi suficiente para derrubar árvores e galhos em vários pontos de Dourados, a 233 km Campo Grande. O temporal começou por volta de 13h desta terça-feira e atingiu principalmente os bairros acima da Avenida Marcelino Pires e a área central.

Veja Mais
Empresa é multada em R$ 21 mil por transporte ilegal de etanol
Homem é preso depois de esfaquear vítima com faca de serra

Os semáforos deixaram de funcionar em alguns cruzamentos, confundindo os motoristas. Houve registro de pelo menos um acidente, envolvendo um Prisma e uma caminhonete S-10, mas sem ferimentos.

A exemplo do que acontece toda vez que ocorre um vendaval em Dourados, em vários pontos da cidade as árvores desabaram por completo ou pelo menos alguns galhos se partiram, atingindo a rede de energia elétrica, residências e veículos. Algumas ruas chegaram a ficar interditadas por troncos.

Até às 14h30 tanto o Corpo de Bombeiros quanto a Defesa Civil já tinham recebido dezenas de chamadas, de vários pontos do centro e dos bairros. Na Defesa Civil, que funciona junto com a Guarda Municipal, a atendente disse que o número de chamadas era tanta que o responsável pelo órgão não poderia falar com a reportagem.

Durante a chuva de hoje, duas árvores, uma do lado da outra, caíram na Rua Eulália Pires, na região norte, e atingiram uma caminhonete e um Gol que estavam estacionados.

Em Dourados as árvores localizadas em calçadas e canteiros desabam mesmo sem chuva. Foi o que aconteceu ontem na Rua Oliveira Marques, no Jardim Ouro Verde. Uma árvore condenada caiu sobre o C3 de Cristina Márcia Francisco e o conserto vai custar pelo menos R$ 5 mil. Ela promete entrar na Justiça contra o município.

Chuva – De acordo com a estação agrometeorológica da Embrapa Agropecuária Oeste, a chuva de 12,2 milímetros, acompanhada de vento de 44 km por hora, durou cerca de 20 minutos, mas foi suficiente para derrubar a temperatura, que estava em 36,3 graus, para 27,1ºC. Segundo a Embrapa, o vento foi na categoria "muito forte", suficiente para causar estragos.

Apesar dos estragos e da forte pancada de chuva desta terça nas regiões central e norte, em alguns pontos da cidade apenas caiu uma garoa. Foi o que aconteceu nas proximidades do terminal rodoviário e na região da Avenida Coronel Ponciano, onde fica a sede da prefeitura.

O mês de janeiro continua quente e seco na região de Dourados. A quantidade de chuva acumulada do dia 1º até agora chega a 27 milímetros, bem abaixo do volume histórico do mês, que é de 160 milímetros.

Chuva de 12 milímetros durou 20 minutos e derrubou a temperatura, que ontem chegou aos 40 graus (Foto: Eliel Oliveira)Chuva de 12 milímetros durou 20 minutos e derrubou a temperatura, que ontem chegou aos 40 graus (Foto: Eliel Oliveira)
Dois veículos se chocaram em cruzamento da área central durante o temporal desta terça (Foto: Eliel Oliveira)Dois veículos se chocaram em cruzamento da área central durante o temporal desta terça (Foto: Eliel Oliveira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions