A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

25/09/2014 12:00

Cidade de onde saíram turistas desaparecidos está em choque

Viviane Oliveira
Bombeiros procuram pelos desaparecidos. (Foto: Marcelo Calazans) Bombeiros procuram pelos desaparecidos. (Foto: Marcelo Calazans)
O Exército também auxilia nas buscas. (Foto: Marcelo Calazans) O Exército também auxilia nas buscas. (Foto: Marcelo Calazans)

A cidade de Alvorada do Sul (PR), município de origem de seis pessoas desaparecidas em decorrência do naufrágio de um barco-hotel no Rio Paraguai, está em choque. As vítimas estavam no barco-hotel Sueño del Pantanal, que virou no rio, em meio ao tornado que atingiu a cidade de Porto Murtinho, na tarde de ontem (24). Dos 27 ocupantes, ainda há 10 turistas e três tripulantes desaparecidos.

Veja Mais
Sobreviventes de naufrágio contam momentos de pânico e desespero
Empresário viu barco virar e chegou a filmar ventania no Rio Paraguai

De acordo com o procurador do município, Raphael Zambolim, a cidade que é pequena está comovida em estado de choque. De acordo com o último senso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) Alvorada do Sul tem 10,9 mil habitantes. “Todo mundo se conhecia, nós estamos na angústia da espera por notícias”, lamenta.

Ainda conforme o procurador, a notícia da tragédia se espalhou rapidamente porque os sobreviventes entraram em contato com as famílias. “Eles sempre se organizavam para ir pescar no Pantanal, tanto que saiu dois grupos, um foi para Corumbá e outro para Porto Murtinho”, diz.

A notícia do naufrágio deixou parentes dos passageiros do barco em desespero. Durante toda a manhã o Campo Grande News recebeu várias ligações de familiares em busca de informação. A Fisioterapeuta Paula Siena de Andrade, 23 anos, entrou em contato para saber notícia do tio, o agricultor Manuel Siena.

Ele morava em Alvorada do Sul e sempre fazia turismo de pesca. “O meu tio iria voltar de viagem amanhã. A mãe e o filho mais velho dele foram para a cidade acompanhar as buscas”, afirma. No total, dez pessoas da cidade estavam no barco, quatro conseguiram se salvar.

O técnico de agropecuária Orlando Aparecido da Silva, 39 anos, também está aflito esperando por notícias do acidente. Entre os desaparecidos, o irmão Paulo Aparecido e o pai Benedito estão na lista dos desaparecidos. “Foi a primeira vez que eles fizeram turismo de pesca para o Pantanal. A viagem foi planejada”, relata.

Acidente - No final da tarde de ontem, um tornado com ventos de até 93 km/h atingiu a região. O barco virou e afundou em um trecho que varia de 20 a 40 metros de profundidade.

Nenhum dos 27 ocupantes do barco-hotel que naufragou depois de uma tempestade na tarde ontem (24), no Rio Paraguai, em Porto Murtinho, usava colete salva-vidas, de acordo com a Marinha do Brasil e o Corpo de Bombeiros da cidade. Ainda há 10 turistas e três tripulantes da embarcação desaparecidos. Treze pessoas conseguiram se salvar, uma foi encontrada morta e 13 estão desaparecidas.

O naufrágio foi o segundo em Mato Grosso do Sul em dois dias. Na terça-feira, um barco militar havia afundado, também no Rio Paraguai, na região de Forte Coimbra, em Corumbá, município a 419 quilômetros de Campo Grande. Duas pessoas morreram. As causas estão sendo investigadas pela Marinha da Bolívia.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions