A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2017

28/10/2016 16:19

Com apoio brasileiro, Paraguai inicia ofensiva contra lavouras de maconha

Operação Aliança foi desencadeada do lado paraguaio da fronteira, onde droga é cultivada no meio de florestas

Helio de Freitas, de Dourados
Agente da Senad recolhe fardos de maconha encontrados em acampamento (Foto: Divulgação/Senad)Agente da Senad recolhe fardos de maconha encontrados em acampamento (Foto: Divulgação/Senad)

Com apoio da Polícia Federal brasileira, a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) do Paraguai iniciou hoje (28) a 14ª fase da Operação Aliança para destruir lavouras de maconha no Departamento de Amambay, que fica na fronteira com Mato Grosso do Sul.

O trabalho conjunto é comandado pelo promotor de Justiça Hugo Bolpe e envolve a FTC (Força-Tarefa Conjunta) e um helicóptero da Força Aérea do Paraguai.

As ações são feitas pelo ar e por terra, para identificar e destruir lavouras de maconha existentes entre florestas do lado paraguaio, principalmente nas regiões de Pedro Juan Caballero e Capitán Bado.

De acordo com o governo do departamento de Amambay, a operação foi prorrogada por 12 dias para eliminar o maior número possível de roças de maconha e para destruir os acampamentos usados pelos traficantes para embalar a droga.

Nesta sexta-feira o trabalho foi feito na região conhecida como Rosalina, onde foram detectados e eliminados 21 hectares de maconha.

Em um único dia, segundo a Senad, foram tirados de circulação pelo menos 67 toneladas da droga – um prejuízo econômico de dois milhões de dólares para os traficantes.

A Operação Aliança também destruiu 15 acampamentos onde estavam 3.770 kg de maconha picada, 331 kg de maconha prensada e 610 kg de sementes, além de duas prensas de madeira rústica. Todo o material foi queimado.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions