A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

16/10/2014 12:00

Com diretor financeiro preso, novo presidente encontra R$ 56 no caixa de Câmara

Helio de Freitas, de Dourados
Moacir Andrade assumiu presidência, demitiu 17 assessores de vereadores presos e aguarda duodécimo para pagar as contas (Foto: Jota Oliveira/Naviraí Notícias)Moacir Andrade assumiu presidência, demitiu 17 assessores de vereadores presos e aguarda duodécimo para pagar as contas (Foto: Jota Oliveira/Naviraí Notícias)

A conta bancária da Câmara de Naviraí (a 366 km de Campo Grande), que recebe cerca de R$ 450 mil de duodécimo todos os meses, tinha um saldo positivo de R$ 56,00 nesta semana, quando o vice-presidente Moacir Pereira (PTdoB) assumiu o cargo do então presidente do Legislativo, Cícero dos Santos, o Cicinho do PT, preso no dia 8 deste mês durante a Operação Atenas, da Polícia Federal.

Veja Mais
Preços de itens da ceia de Natal variam até 400%, aponta Procon
Reinaldo ativa monitoramento e assiste a simulação de prisão de assaltantes

Entre os atos de corrupção atribuídos pela PF aos dez acusados presos na semana passada está um esquema para recebimento de diárias da Câmara da cidade por viagens que só aconteciam no papel. Uma das gravações feitas por escutas da PF autorizadas pela Justiça, Cicinho do PT conversa com um dos assessores e definem que primeiro precisam pagar todas as despesas do Legislativo, para depois fazer o “rateio” do que sobrar através de diárias fraudulentas.

Moacir Andrade exonerou 17 servidores da Câmara que eram lotados nos gabinetes dos cinco vereadores presos por corrupção. As exonerações estão em portaria publicada nesta quinta-feira no “Diário dos Municípios”, divulgado no site da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

Ao site Sul News, o presidente da Câmara informou que o Legislativo terá de gastar R$ 56 mil para pagar os direitos trabalhistas dos assessores exonerados. Como só encontrou R$ 56,00 na conta, o jeito é esperar até o dia 20 deste mês, quando a prefeitura faz o repasse do duodécimo (recursos repassados pelo Executivo com base na arrecadação do município, por determinação da Constituição Federal).

Outra medida que Moacir Andrade pretende adotar logo é a nomeação de um novo diretor financeiro para fazer um levantamento completo da situação do cofre da Câmara. O ex-ocupante do cargo, Wagner do Nascimento, está preso acusado de participar do esquema montado por Cícero dos Santos e os outros vereadores. O presidente da Câmara também informou que cancelou convênios com o comércio local e manteve apenas o contrato com o Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions