A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

18/11/2014 11:40

Com maioria dos vereadores afastados, sessão na Câmara dura 60 segundos

Viviane Oliveira
Por falta de quórum sessão durou um minuto. (Foto: Rio Pardo News)Por falta de quórum sessão durou um minuto. (Foto: Rio Pardo News)

Com sete dos 11 vereadores afastados acusados de fraudarem licitações e forjarem documentos para recebimento de diárias em Ribas do Rio Pardo, distante 103 quilômetros de Campo Grande, a sessão desta terça-feira (18) durou apenas um minuto. Os trabalhos ocorrem apenas uma vez por semana.

Veja Mais
Vereadores gastaram R$ 25 mil em churrascarias e desviaram R$ 3,5 mi
Vereadores suspeitos de fraude ainda não foram notificados sobre afastamento

Hoje, apenas os quatro vereadores que não foram afastados compareceram na Casa de Leis. O vereador Adão Coene (PMDB) fez a abertura da sessão, solicitou a presença de Roseli Codognatto (PPS) como secretária, fez a chamada e encerrou dizendo que conforme o regimento da Casa não havia quórum para prosseguir.

Também estavam presentes os vereadores Joaquim dos Santos (DEM) e Lucineide Friosi (PSC). Esses são os únicos que não foram afastados durante a operação Viajantes deflagrada no dia 4 deste mês para apurar a farra das diárias na Câmara

Gastos - De acordo com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) os vereadores gastaram mais de R$ 25 mil de dinheiro público em churrascarias do município e da Capital. Eles também são acusados de desviar R$ 3,5 milhões dos cofres públicos com fraudes em licitações e a falsificação de documentos para recebimento de diárias.

Segundo documentos apreendidos pelo Gaeco, durante a Operação Viajantes, os números que denunciam o esquema criado por vereadores e servidores público ainda são parciais, mas já revelam também que de janeiro a setembro de 2014, o Legislativo consumiu R$ 600 mil de recursos públicos com o pagamento de diárias, que chegariam ao valor de R$ 750 para cada dia de deslocamento dentro do Estado, e R$ 1.500 para cada dia de viagem fora do Estado.

Investigados - Sete vereadores e cinco servidores municipais foram afastados por meio de liminar e tiveram os bens bloqueados, conforme decisão do juiz substituto da comarca de Ribas do Rio Pardo, Evandro Endo. A promotoria apurou irregularidades no pagamento de diárias a vereadores e servidores, desvio de recursos públicos por meio de contratação de empresas sem licitação e com procedimentos ilegais, para beneficiar familiares e amigos dos acusados.

Foram afastados os vereadores Adalberto Alexandre Domingues, o Betinho, presidente da Câmara, Antonino Ângelo da Silva, vice-presidente, Célia Regina Ribeiro, Cláudio Roberto Siqueira Lins, Diony Erick Lima, Fabiano Duarte de Souza e Justino Machado Nogueira. Os servidores Gil Nei Paes da Silva, assessor e pregoeiro da Câmara; Cacildo Camargo, diretor da Casa; Marcos Gomes da Silva Junior, presidente da comissão de licitação; Natanael Godoy Neto, procurador jurídico e Walter Antônio, contador do legislativo municipal. (Colaborou o jornalista Kleber Souza, de Ribas do Rio Pardo)




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions