A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

18/05/2015 12:55

Com obra parada, governo quer construir Regional em outro lugar

Iniciada há seis meses em terreno doado por empresário, obra parou em janeiro, mas Reinaldo garantiu que vai construir hospital

Helio de Freitas, de Dourados
Obra começou em novembro, mas está parada desde janeiro; Reinaldo quer discutir outro local para Hospital Regional (Foto: Eliel Oliveira)Obra começou em novembro, mas está parada desde janeiro; Reinaldo quer discutir outro local para Hospital Regional (Foto: Eliel Oliveira)

Iniciada em novembro do ano passado no terreno doado por um empresário e paralisada em janeiro deste ano, a obra do Hospital Regional de Dourados poderá ser abandonada em definitivo pelo Governo do Estado e a construção levada para outro local da cidade, a 233 km de Campo Grande. A possibilidade foi levantada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante visita a Dourados no sábado.

Veja Mais
UFGD e HU recorrem à ONU para construir hospital da mulher e da criança
Secretário diz a vereadores que hospital melhorou, mas está longe do ideal

Orçado em R$ 20 milhões e projetado para ter 120 leitos na primeira fase, o hospital foi iniciado pelo ex-governador André Puccinelli em novembro do ano passado. Em janeiro, Reinaldo determinou a paralisação da obra e disse que seu antecessor havia cancelado a liberação do dinheiro para o início da construção. Pelo menos meio milhão de reais já tinha sido pago à empreiteira para preparação do terreno e atualmente a obra está abandonada.

“Primeiro queremos discutir o projeto daquele hospital com a sociedade de Dourados, para saber se está bem concebido, se atende a necessidade da região. Segundo, vamos discutir a localização, saber se ali realmente é o local ideal”, afirmou Reinaldo, que voltou a dizer que “não tinha nenhum centavo na conta” para a construção do hospital, “diferente do que foi falado”.

Cemitério de obras - Sem falar em datas, o governador disse que vai retomar a discussão sobre a construção do hospital e prometeu concluir ainda neste ano 80% das cerca de 300 obras contratadas e não concluídas em Mato Grosso do Sul e as demais em 2016. “Não podemos mais aceitar cemitério de obras no Estado”.

O secretário de Saúde de Dourados, Sebastião Nogueira, disse hoje ao Campo Grande News que o mais importante é construir o hospital, independente do local. “Dourados precisa de um novo hospital, pode ser em qualquer lugar, pode ser perto, pode ser longe, mas a estrutura da cidade não suporta mais a demanda de pacientes, principalmente porque Dourados atende 800 mil habitantes de 33 municípios”.

Terreno doado – O Hospital Regional foi projetado para construído em um terreno localizado na margem da BR-463, na saída para Ponta Porã. A área de 50 mil metros quadrados foi doada um ano antes do início da obra, pelo empresário Adão Parizoto, que atua no ramo de armazenagem de grãos e tem um loteamento próximo ao terreno onde começou a construção do Hospital.

A vencedora da licitação foi a Stenge Engenharia, que fez várias obras em Mato Grosso do Sul, entre as quais o Centro de Atendimento ao Cidadão, a Orla Ferroviária e a UPA do bairro Santa Mônica, as três na Capital.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions