A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

17/12/2013 15:07

Com ponte prestes a desabar, produção de leite não pode ser escoada em Rochedo

Zana Zaidan
Grave acidente aconteceu depois que ponte sobre o Rio Taboco cedeu Grave acidente aconteceu depois que ponte sobre o Rio Taboco cedeu

Produtores rurais da região de Rochedo, a 74 quilômetros de Campo Grande, não conseguem escoar a produção agrícola devido à deterioração da ponte sobre o Rio Taboco, na rodovia MS-352.

Veja Mais
Ponte de madeira cede, caminhão cai em rio e dois ficam feridos
Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água

A ponte é o principal eixo de escoamento da produção de leite por pequenos agricultores, mas a estrutura de madeira que sustenta a ponte apodreceu, o que impede a travessia de veículos pesados como caminhões usados no transporte do leite, que podem chegar a pesar 30 toneladas quando somado à carga.

Segundo relatos de moradores e pequenos proprietários, parafusos e vigas estão soltos, e um trecho da ponte pendeu. Hoje, até motoristas de carros de passeio têm receio de atravessar a ponte. “Por lá, sabemos que atravessar é perigoso e a qualquer momento a ponte pode desabar e causa um acidente grave”, afirma o proprietário de uma fazenda em Rio Negro, Oliveira Nantes Coelho.

A situação se agrava porque uma segunda ponte sobre o rio Taboco, que seria outra opção de travessia, também está em estado crítico. O pedido é para que sejam feitas obras para recuperar a estrutura de forma definitiva, além de vistorias e manutenção periódica no local.

 

A ponte já passou por duas reformas recentes; moradores pedem obra definitiva para pôr fim ao faz e refaz A ponte já passou por duas reformas recentes; moradores pedem obra definitiva para pôr fim ao faz e refaz

Risco de acidentes – Em julho do ano passado, a ponte cedeu enquanto um caminhão carregado com 15 toneladas de calcário atravessava o rio Taboco.

O motorista Walfredo Pereira da Silva, 62 anos, e o filho Antônio Marcos de Souza da Silva, 32, ficaram feridos, além dos prejuízos financeiros, já que o caminhão era a única fonte de renda da família.

Na época, a ponte foi restaurada, e reaberta para o tráfego de veículos três meses depois. Um ano antes do acidente, havia sido concluída reforma que custou R$ 49,8 mil para os cofres públicos, conforme a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

O Campo Grande News tentou entrar em contato por telefone com a regional da Agesul em Rio Negro para buscar informações sobre previsão de obras no local, mas nenhum dos telefonemas foi atendido.

Ponte de madeira cede, caminhão cai em rio e dois ficam feridos
A ponte de madeira sobre rio Taboco, na região de Terenos, caiu na manhã deste sábado. No momento, passava um caminhão carregado com 15 toneladas de ...
Homem morre ao sofrer descarga elétrica durante conserto de bomba d'água
José Antônio Farias, 51, morreu após sofrer uma descarga elétrica enquanto arrumava uma bomba d'água às margens de uma lagoa, no distrito de Lagoa Bo...
Ciclista morre ao ser atingido por vários tiros disparados por dupla em moto
Wellington Ronaldo de Souza, 34, foi morto a tiros ao ser abordado por dois homens que estavam em uma moto. O homicídio aconteceu às 20h30 de domingo...
Durante briga em lanchonete, homem é esfaqueado e morre a caminho do hospital
Francisco Torales Monteiro, 32, foi encontrado ferido e agonizando em uma lanchonete de posto de combustível por volta de 00h05 desta segunda-feira (...



TEM QUE ENTRAR COM PROCESSO CONTRA A EMPREITEIRA QUE REFORMOU A PONTE SERVIÇO MAL FEITO....
 
MARCOS ANTONIO FERREIRA em 17/12/2013 20:25:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions