A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

02/09/2015 09:44

Comissão de Ética começa hoje a ouvir depoimentos sobre denúncia de apalpada

Vereadora que acusou colega de lhe apalpar as nádegas na sessão de 8 de junho é primeira a depor nesta manhã, na Câmara de Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
A vereadora Virgínia Magrini acusa Maurício Lemes Soares de assédio durante sessão da Câmara (Foto: Eliel Oliveira)A vereadora Virgínia Magrini acusa Maurício Lemes Soares de assédio durante sessão da Câmara (Foto: Eliel Oliveira)

A vereadora Virgínia Magrini (PP) depõe neste momento na Câmara de Vereadores de Dourados, a 233 km de Campo Grande, sobre a denúncia de assédio sexual que fez contra o colega de Legislativo, Maurício Lemes Soares (PSB). O episódio ocorreu na sessão do dia 8 de junho deste ano.

Veja Mais
Mesmo desfalcada, comissão marca depoimentos sobre apalpada
Vereadores faltam à reunião e presidente da “comissão da apalpada” reclama

Segundo ela, quando os vereadores se posicionavam para uma foto oficial, no plenário do Legislativo, Maurício teria apalpado suas nádegas. O caso foi denunciado à mesa diretora após o encerramento da sessão e no dia seguinte Virgínia registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Atendimento à Mulher.

Maurício Lemes nega ter passado a mão nas nádegas da colega e diz que apenas cutucou suas costas. Virgínia diz que minutos após o ocorrido, o vereador a teria procurado e pedido desculpas, afirmando que fizera apenas “uma brincadeira”.

O depoimento de Virgínia abriu as audiências da Comissão de Ética da Câmara, que ainda hoje vai ouvir sete testemunhas de acusação. Maurício e quatro testemunhas de defesa depõem amanhã. As audiências ocorrem no plenarinho do Legislativo da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Além de Virgínia, depõem hoje os vereadores Alan Guedes (DEM), Raphael Mattos (PTB) e Sérgio Nogueira (PSB), arrolados como testemunhas de acusação, e quatro assessores da vereadora, que estavam na Câmara no momento dos fatos.

Amanhã a Comissão de Ética vai interrogar Maurício Lemes e quatro testemunhas de defesa, entre eles o vereador Cirilo Ramão (PTC), que fazia parte da comissão, mas pediu afastamento para se tornar testemunha de defesa do colega. As outras testemunhas são pessoas ligadas ao vereador socialista.

Fazem parte da Comissão de Ética os vereadores Marcelo Mourão (PSD), Juarez Oliveira (PRB) e Cido Medeiros (DEM).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions