A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/06/2015 22:25

Conflito entre índios e fazendeiros pode ter deixado feridos na fronteira

Antonio Marques
O clima é tenso na fazenda Madama, nos municípios de Amambai e Coronel Sapucaia (Foto: Divulgação A Gazeta News)O clima é tenso na fazenda Madama, nos municípios de Amambai e Coronel Sapucaia (Foto: Divulgação A Gazeta News)

Trabalhadores que moram na Fazenda Madama, na divisa entre os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia, a cerca de 400 km da Capital, que foi invadida na última segunda-feira, 22, por indígenas e por homens armados, com os rostos cobertos por camuflagem para evitarem serem reconhecidos, disseram ter sido vítimas de crimes de furto e danos materiais. A informação é do jornal A Gazeta News, de Amambai.

Veja Mais
Mais duas fazendas são invadidas por índios na fronteira com o Paraguai
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto

Segundo as vítimas, um total de três famílias, sendo seis adultos e pelo menos dez crianças, após serem expulsos de casa por volta das 4 horas da madrugada de segunda, eles foram obrigados a fugir a pé em meio às pastagens, por conta das ameaças sofridas. Após expulsarem os moradores, índios teriam saqueado as casas, furtando objetos, inclusive roupas e colchões, na Fazenda Madama, em Coronel Sapucaia.

Contou as vítimas que ao retornarem à fazenda, nessa terça-feira (23), com o objetivo de retirarem suas mudanças por exigência dos indígenas, eles encontraram seus pertences danificados. As vítimas relataram ainda à reportagem de A Gazeta News que também que foram furtados. Os índios teriam levado utensílios domésticos, roupas, colchões e até brinquedo das crianças.

Tensão - Desde a invasão da propriedade rural, na madrugada de segunda-feira, o clima de insegurança e tensão se estabeleceu na região Cone Sul de Mato Grosso do Sul. A situação teria se agravado ainda mais com a invasão, por parte de indígenas, de mais duas propriedades rurais ocorridas na madrugada dessa quarta-feira, 24, na região do Tagi, no município de Aral Moreira.

Após uma reunião realizada na manhã de hoje, 24, na sede do Sindicato Rural de Amambai, um grupo de produtores, sem o aval do Sindicato, se deslocou para a Fazenda Madama, situada entre os municípios de Amambai e Coronel Sapucaia, e reocupou a sede da propriedade, que havia sido invadida pelos indígenas.

Segundo o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), órgão ligado a Igreja Católica, teria havido confronto na reocupação da sede da fazenda. De acordo com notícia postada no site do Conselho, por telefone os indígenas teriam relatado à assessoria de imprensa da entidade que houve índios feridos durante a ação dos produtores.

Segundo A Gazeta News, fontes da classe produtora confirmaram que ocorreram disparos, mas não se sabe quem atirou, se foram produtores, que estavam acompanhados por uma equipe da TV Morena, emissora afiliada à Rede Globo, em Mato Grosso do Sul, ou os próprios indígenas.

Uma equipe do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) também estava na região da Fazenda Madama e após o episódio, outros organismos policiais se deslocaram para a região.

Na noite de hoje o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, deputado Paulo Pimenta (PT-RS) deixou Brasília com destino a Mato Grosso do Sul para acompanhar de perto o conflito na região de fronteira.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions