A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

03/07/2014 21:26

Consultoria faz estudo de impacto ambiental para instalar fábrica no Estado

Alan Diógenes

A consultoria finlandesa Pöyry apresentou nesta quinta-feira (3), em audiência pública, o EIA (Estudo de Impacto Ambiental) e o Rima (Relatório de Impacto Ambiental) para instalação de uma nova fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo, a 100 quilômetros de Campo Grande. O empreendimento será erguido pela CRPE (Celulose Rio Pardense e Energia) Holding, que tem como acionista um fundo de investimento em participações, o MCL, do qual é cotista o empresário Mário Celso Lopes, ex-sócio da J&F Investimentos na Eldorado Brasil Celulose.

De acordo com informações do site Valor Econômico, a consultoria informou que a fábrica terá capacidade instalada para 2,2 milhões de toneladas de celulose por ano. O investimento no projeto está estimado em R$ 8 bilhões e, no fim do ano passado, a Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste) aprovou uma linha de financiamento de R$ 730 milhões ao projeto.

No início deste ano, a J&F, dona da JBS, entrou na Justiça com o objetivo de impedir a instalação da fábrica, uma vez que, ao vender sua fatia de 25% na Eldorado, em 2012, Mário Celso Lopes assinou um contrato que continha cláusula de não concorrência por dez anos. Procurada, a J&F informou que não vai se pronunciar sobre o assunto. O empresário, por sua vez, não deu retorno aos pedidos de entrevista.

A J&F detém, diretamente, 47,2% da Eldorado. Outros 16,39% estão com a MJ Participações, controlada pela J&F. O FIP Florestal, que tem entre seus cotistas os fundos de pensão Petros (Petrobras) e Funcef (Caixa Econômica), detém 34,45%. O FIP Olímpia, apresentado como fundo de investimento com cotas detidas pela administração da companhia, tem 1,96%.

A Eldorado, que iniciou a operação de sua primeira fábrica em novembro de 2012, planeja dar início neste mês à terraplenagem para expansão da unidade de Três Lagoas, que pode começar a produzir em 2017. A companhia já recebeu do Imasul a licença de instalação que permite elevar a capacidade instalada de 1,5 milhão de toneladas por ano para 4 milhões de toneladas anuais. A nova linha receberá investimento estimado em R$ 8 bilhões e terá capacidade de produção de 2 milhões de toneladas por ano. Com aportes marginais, poderá alcançar 2,3 milhões de toneladas anuais.

A Fibria, maior produtora mundial de celulose de eucalipto, também pode dar a largada para seu projeto de expansão em Três Lagoas proximamente. A expectativa é a de que os planos sejam submetidos ao conselho de administração ainda neste mês

Homem é preso ao ser flagrado transportando 191 quilos de maconha
Hellington Sant Ana Mota, de 33 anos foi preso acusado de tráfico de drogas por transportar 191 quilos de maconha no porta-malas de um carro. O flagr...
Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...
Detentos são flagrados com celular cheio de vídeos de sexo com criança
Agentes penitenciários encontraram um celular contendo cenas de sexo com uma criança, na cela onde estão presos Luis Felipe Barbosa dos Santos, 19 an...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions