A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

02/03/2012 14:18

Em Dourados, Decon apreende 4 mil quilos de carnes em depósitos clandestinos

Viviane Oliveira
Ao todo foram apreendidos e destruídos, no aterro municipal, 4 mil quilos de carnes. Ao todo foram apreendidos e destruídos, no aterro municipal, 4 mil quilos de carnes.

A Decon (Delegacia do Consumidor) divulgou nesta sesta-feira (2) a operação feita entre os dias 17/02 a 02/03 a operação que fechou vários depósitos de carnes clandestinos na região de Dourados, cidade distante 233 quilômetros de Campo Grande. Ao todo foram apreendidos e destruídos, no aterro municipal, 4 mil quilos de carnes.

Veja Mais
Polícia fecha açougue clandestino e depósito de carnes em Dourados
Pela 3ª vez, transportador é flagrado levando carne sem nota de MS para o PR

Participaram também da operação Fiscais Agropecuários Federais e Estaduais, respectivamente do MAPA/SFA/MS (Superintendência Federal de Abastecimento no MS) e IAGRO (Agência Estadual de Defesa e inspeção Sanitária, Animal e Vegetal).

Esta é a primeira ação conjunta realizada após a assinatura de Termo de Cooperação Técnica, firmada no dia 17 de fevereiro deste ano. Através do monitoramento realizado desde o início da semana, a Polícia apurou, que havia uma grande demanda de comercialização de produtos clandestinos.

Na terça-feira (28), na rodovia estadual MS-270, que liga Dourados ao distrito de Itahum, foram apreendidos três veículos totalizando 180 quilos de queijo caipira, 65 litros de leite “in natura”, quatro frangos caipiras e 7,5 dúzias de ovos que tinham como destino o comércio na cidade.

Os produtos foram apreendidos porque não tinham inspeção sanitária, e o transporte era inadequado. Na quarta-feira (29), a Polícia chegou à casa de carne “Paulinho e Cia”. O proprietário, Paulo Gonzales, 42 anos, não só comercializa produtos impróprios e sem origem, como também abatia clandestinamente suínos em sua chácara.

No local foram encontrados fezes de animais e três ratos mortos. No deposito destinado à manipulação de alimentos, os utensílios eram deixados sobre a mesa e sem qualquer asseio. Frangos que seriam comercializados assados aos finais de semana na casa de carnes, eram mantidos já temperados em dois tambores e em grande volume.




Nossa radialista e policial... Esse deve ser o bicho da goiaba........podre!!!
 
Joaquim pereira em 03/03/2012 10:48:10
Gostaria que essa forca tarefa fiscalizasse outros acougues principalmente os do centro da cidade, e teve um radialista policial aqui da cidade defendeu o proprietrio, seboso desse acougue.Dizendo que era honesto..lastimavel!
 
Marcos Gabriel santos em 02/03/2012 06:41:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions