A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

15/09/2015 17:53

Deputados do PDT lamentam morte de Goldoni e Dagoberto pede justiça

Ricardo Campos Jr.
Goldoni é ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal (Foto: arquivo pessoal / reprodução Facebook)Goldoni é ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal (Foto: arquivo pessoal / reprodução Facebook)

O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) lamentou, pelo Facebook, a morte do empresário, ex-deputado estadual e federal Oscar Goldoni, executado a tiros em Ponta Porã nesta terça-feira (15). O parlamentar classifica como “irreparável” a perda do colega de partido e pede “que a Justiça seja feita”.

Veja Mais
Para delegado, mesmo ferido ex-prefeito pode ter atingido um dos pistoleiros
Polícia investiga se assassinato de Goldoni tem ligação com disputa comercial

“Segundo suplente de deputado do PDT, Oscar sempre foi um bom companheiro de lutas e se preparava para ser novamente candidato à Prefeitura da Cidade. A perda é irreparável para o partido desse que foi um dos primeiros filiados do PDT no Estado. Oscar tinha uma história com o trabalhismo”, disse Nogueira na rede social.

A bancada do partido na Assembleia Legislativa também lamentou a morte do companheiro. Beto Pereira diz ser amigo do filho da vítima e pede que a família tenha forças para superar o ocorrido.

“É lamentável a gente ainda, na modernidade que vivemos hoje, com tantas formas de resolvermos problemas e divergências, nos depararmos com atitudes que eu coloco como medievais. Isso é lamentável”, afirma o parlamentar.

Terceiro secretário da Casa de Leis, Felipe Orro convivia há dez anos com Goldoni no partido e lamentou a morte do empresário. “Nós sentimos muito, prestamos condolências à família. A questão da violência na fronteira é grande, não sabemos bem o que acontece, mas precisamos, com isso, nesse momento de dor, prestar nossa solidariedade humana”, pontua.

O deputado George Takimoto, que também integra a bancada pedetista na Assembleia, não foi encontrado para comentar a morte do ex-parlamentar.

Investigação – Goldoni foi baleado em frente ao Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de Ponta Porã. Ao lado do corpo foi encontrada a arma usada pelo empresário. Segundo a polícia, mesmo depois de atingido, ele conseguiu ir até a caminhonete, pegar a arma e atirar nos bandidos.

Os pistoleiros estavam em uma caminhonete escura, ainda não identificada. Pelo menos quatro tiros acertaram a cabeça do empresário e político sul-mato-grossense. No local do crime a polícia recolheu 24 capsulas deflagradas de calibres 9 mm e 5.56 e quatro capsulas de um calibre não identificado.

Ao Campo Grande News, o titular da 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã, Jarley Inácio de Souza, disse que existe a possibilidade de Goldoni ter conseguido atingir pelo menos um dos pistoleiros, o que pode ajudar nas investigações. “Já estamos em contato com a polícia do Paraguai para tentar descobrir se alguma pessoa ferida a tiro procurou atendimento do outro lado da fronteira”.

O delegado disse que a morte de Oscar Goldoni é mais um dos crimes encomendados e praticados por matadores profissionais na fronteira do Brasil com o Paraguai. “Tão importante quanto chegar aos executores é descobrir o mandante, porque esse foi um crime por encomenda”, afirmou o policial.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions