A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

22/12/2014 15:59

Desrespeitar leis de trânsito é quase uma regra no centro e nos bairros

Helio de Freitas, de Dourados
Condutor do Civic parou sobre a faixa de pedestre em frente a uma escola para o filho descer (Foto: Helio de Freitas)Condutor do Civic parou sobre a faixa de pedestre em frente a uma escola para o filho descer (Foto: Helio de Freitas)

Com 210 mil habitantes e polo de uma região de pelo menos 800 mil moradores, a cidade de Dourados, a 233 km de Campo Grande, enfrenta, por incrível que pareça, trânsito confuso e engarrafado, situação típica apenas nos grandes centros urbanos.

O congestionamento ocorre principalmente na área central e em algumas vias que ligam às rodovias, mas o que é comum tanto na muvuca de carros quanto em bairros sossegados é o desrespeito às leis de trânsito.

Motoristas parados em fila dupla, estacionados sobre a faixa de pedestre e motociclista passando no sinal vermelho são fatos comuns no dia a dia dos douradenses e das centenas de pessoas de cidades vizinhas que vêm a Dourados para fazer compras, estudar, ir ao médico ou simplesmente para se divertir.

Nas últimas semanas o Campo Grande News registrou alguns desses desrespeitos às normas de trânsito, que para o diretor da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Nelson Almirão, são uma demonstração clara da falta de educação das pessoas.

Um dos casos mais "absurdos" ocorreu no cruzamento da Avenida Presidente Vargas com a rua Joaquim Teixeira Alves, por volta de 11h10 do dia 15 deste mês. Um gol estava estacionado sobre a faixa de pedestre, obstruindo a rampa de acesso a cadeirantes. Na frente do Gol, já praticamente invadindo a outra rua, ficou parada uma Blazer.

Os dois veículos ficaram parados ali por vários minutos sem que aparecesse um agente de trânsito, policial militar ou guarda para, ao menos, chamar-lhes a atenção.

Em outro caso, ocorrido ainda em novembro, o condutor de um Honda Civic foi deixar o filho na escola Loide Bonfim Andrade, no Jardim Água Boa, e ao parar estacionou sobre a faixa de pedestre. Nada de “anormal”, afinal essa é uma infração muito comum perto de escolas. Só que já tinha passado um tempo do horário de entrada dos alunos e o estacionamento estava quase vazio.

“Essa é uma clara demonstração de que falta educação para as pessoas. Todo condutor habilitado, que faz aulas de direção, curso preparatório, tem a obrigação de saber que não pode parar sobre a faixa de pedestre, mas muitos não respeitam essa regra”, afirmou Nelson Almirão.

Ele defende mais ensino sobre trânsito nas escolas, desde as séries iniciais. “Muitas vezes as crianças sabem até mais que os adultos sobre trânsito, mas se não tiver uma sequência desse aprendizado quando essa criança crescer pode cometer os mesmos erros”, avaliou o diretor da Agetran.

Outro problema comum em Dourados é a circulação de caminhões e carretas no perímetro urbano durante o horário comercial, situação proibida por uma lei municipal em vigor desde 2012. Constantemente esses veículos pesados são vistos passando pela Avenida Hayel Bon Faker, que liga o centro às BRs 163 e 463.

Nelson Almirão reconhece que o efetivo de 30 agentes de trânsito é pequeno e diz que já discute com o prefeito Murilo Zauith (PSB) o aumento desse quadro. Entretanto, é defensor da ampliação da fiscalização eletrônica como medida mais eficiente para reduzir os abusos. “O condutor passa no sinal vermelho porque sabe que é humanamente impossível colocar um agente de trânsito em cada esquina, mas se tivesse um radar ali, como tem em Campo Grande, ele respeitaria”.

Carreta bi-trem circula livremente pela Avenida Hayel Bon Faker numa plena segunda-feira às 11h (Foto: Helio de Freitas)Carreta bi-trem circula livremente pela Avenida Hayel Bon Faker numa plena segunda-feira às 11h (Foto: Helio de Freitas)
Gol estacionado sobre a faixa e na frende dele uma estacionada quase na esquina, no cruzamento da Presidente Vargas com Joaquim Teixeira Alves (Foto: Helio de Freitas)Gol estacionado sobre a faixa e na frende dele uma estacionada quase na esquina, no cruzamento da Presidente Vargas com Joaquim Teixeira Alves (Foto: Helio de Freitas)
Indígena de 21 anos é assassinado com facada no peito em aldeia
Um indígena de 21 anos foi morto no início da noite desta sexta-feira (20) após ser atingido com uma facada no peito, na aldeia Amambai, em Amambai -...
Homem com facão faz três pessoas da mesma família como reféns em casa
Três pessoas foram feitas reféns em uma casa na rua Rio de Janeiro, Centro de Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande -, na manhã des...
UEMS recebe a partir de segunda-feira congresso de pesquisadores negros
A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) de Dourados - cidade localizada a 233 km de Campo Grande - recebe entre segunda-feira (23) e sáb...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions