A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

08/04/2015 15:54

Dirigente cobra presença de políticos em protesto contra o governo domingo

Empresário que lidera movimento disse que manifestação não é contra partido, mas sim pela moralização do país

Helio de Freitas, de Dourados
Liderados pela Associação Comercial da cidade, douradenses voltam a protestar contra o governo no domingo, dia 12 (Foto: Eliel Oliveira)Liderados pela Associação Comercial da cidade, douradenses voltam a protestar contra o governo no domingo, dia 12 (Foto: Eliel Oliveira)

O presidente Associação Comercial e Empresarial de Dourados, Antonio Nogueira, cobrou nesta quarta-feira a presença de políticos no protesto contra o governo Dilma, marcado para domingo à tarde no centro da cidade localizada a 233 km de Campo Grande. Assim como ocorreu no dia 15 de março, a entidade que representa os comerciantes locais vai liderar a mobilização, na Praça Antonio João.

Veja Mais
Empresários organizam novo protesto contra a corrupção dia 12
Filho de prefeito e sobrinho de Zeca ironiza manifestação de domingo

“Entendemos que não há como dissociar uma coisa da outra. Toda a população brasileira precisa estar envolvida, incluindo a classe política”, afirmou Antonio Nogueira através da assessoria de imprensa. Segundo ele, o movimento é apartidário: “Nossa luta não é contra um partido, mas pela moralização do nosso país. É uma luta de todos os brasileiros”.

No protesto do dia 15 de março, apenas alguns vereadores da cidade foram vistos entre os manifestantes – boa parte formada por empresários, donos de lojas do centro, advogados, produtores rurais e outros profissionais liberais.

De acordo com Antonio Nogueira, outra meta é superar o número de pessoas presentes na manifestação. No mês passado, segundo cálculo da Polícia Militar, pelo menos seis mil douradenses foram às ruas para protestar contra a presidente Dilma e o Partido dos Trabalhadores.

Sem citar o partido e a presidente, a Aced afirma que o ato de domingo será contra a corrupção, a alta dos impostos e as recentes medidas adotadas pelo governo federal. A concentração será na concha acústica da praça. Amanhã as entidades parceiras na organização do evento voltam a se reunir na Associação Comercial para definir os detalhes da mobilização.

Discursos – Conforme a entidade empresarial, o protesto em Dourados segue agenda nacional e também conta com mobilização através de redes sociais. Uma novidade anunciada pela organização é na manifestação do próximo domingo haverá espaço para discursos. As pessoas ou entidades interessadas em fazer o uso da palavra deverão se cadastrar com antecedência na Aced.

Em Dourados, além da Aced, apoiam a manifestação o Senac, Conped (Conselho de Pastores), Sinpetro (sindicato das empresas revendedoras de petróleo), Sindicato Rural, Sindicato dos Farmacêuticos, Sindicom (Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista), Acomac (associação das lojas de materiais de construção), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e a Maçonaria.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions