A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

10/12/2014 14:21

Duas pessoas são presas por integrar quadrilha do PR que vendia CNHs

Liana Feitosa

Com a colaboração da Polícia Civil de Iguatemi, município a 466 quilômetros de Campo Grande, a Polícia Civil de Pato Branco, interior do Paraná, desarticulou uma quadrilha que vendia CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) falsas. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão em quatro estados brasileiros, duas pessoas foram presas em Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Ao tentar esconder celular, preso fica com braço entalado em ralo por 7 horas
Chuva refresca, mas calor em Porto Murtinho continua acima dos 37°C

A investigação, comandada pela delegada adjunta Franciela Alberton Biava, de Pato Branco, durou seis meses e percorreu os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul, especificamente a cidade de Iguatemi, onde duas pessoas foram presas acusadas de envolvimento no esquema.

Mato Grosso do Sul - De acordo com o delegado da cidade sul-mato-grossense, Thiago de Lucena e Silva, os dois acusados eram responsáveis por levantar clientes para a quadrilha. "Essas duas pessoas angariavam interessados em comprar CNHs. Verificamos que cerca de nove pessoas da cidade compraram CNH com a quadrilha", explica o delegado.

Os documentos falsos eram vendidos de R$ 1.500 a R$ 2.500. Quanto maior a categoria solicitada pelo comprador, maior o preço. Portanto, a categoria E era a mais cara.

Segundo a polícia de Pato Branco, a organização utilizava uma empresa de cerâmica como fachada para a atividade ilegal e negociava o documento falso como “milheiro de tijolo”. Dessa forma, os criminosos despistavam investigações, por isso a investigação foi chamada de "Operação Olaria".

Ainda de acordo com a polícia paranaense, os envolvidos no esquema gostavam de ostentar a boa vida financeira que levavam nas redes sociais da internet.

Resultados - Como resultado da operação, que contou com a participação de mais de 100 policiais civis dos diferentes estados, CNHs falsas foram apreendidas, além de papéis para confecção de CNHs, arma e munições.

Ao todo, sete pessoas foram presas em flagrante e, outras dez, por força de mandado de prisão preventiva nas cidades de Balneário Camboriú, Maravilha e Xanxerê, em Santa Catarina, Palmas, Clevelândia e Pato Branco, no Paraná, Iguatemi, em Mato Grosso do Sul e Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul.

Segundo a polícia paranaense, essa é a terceira organização criminosa que atuava no sul do país que foi desmantelada pela Polícia Civil de Pato Branco nos últimos dois anos.

Chuva refresca, mas calor em Porto Murtinho continua acima dos 37°C
A chuva que atingiu Porto Murtinho - distante 431 km de Campo Grande, no início da semana aliviou a onda de calor na cidade. Entre segunda e terça-fe...
Homem é flagrado tentando fugir pelo telhado após furtar mercado
Um homem de 35 anos foi preso em flagrante tentando fugir pelo telhado de um mercado após furtar alimentos. O caso aconteceu às 04h15 desta quarta-fe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions