A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

24/09/2011 19:31

Dupla é presa tentando retirar caminhão do Detran com documentos falsos

Vinícius Squinelo
Dupla usava contas de água adulteradas para tentar transferência de caminhões (foto: Divulgação Polícia Civil)Dupla usava contas de água adulteradas para tentar transferência de caminhões (foto: Divulgação Polícia Civil)

Gilberto Miranda Souza, 44 anos, e Paulo Nei Moroni, 45, foram presos na manhã de hoje quando tentavam retirar um caminhão do pátio do Detran (Departamento de Trânsito) de Selvíria usando documentos falsos.

Veja Mais
Duas pessoas ficam feridas após veículo capotar em estrada vicinal
Traficante solta algemas e tenta fugir após ser apreendido com 115 kg de maconha

Segundo informações, por volta das 09h, policiais civis e militares de Selvíria foram comunicados de que havia dois homens na agência do Detran, que tentavam fazer a transferência de um caminhão marca Scania, oriundo da cidade de Ribeirão Pires (SP). A Polícia foi chamada em razão de ter sido cancelada dias antes a transferência de outro caminhão Scania, com documento também da cidade paulista, quando foram usados documentos falsos. O endereço do proprietário lançado na transferência cancelada era o mesmo que constava no documento apresentado pela dupla Gilberto e Paulo Nei hoje.

Os homens disseram ser residentes nas cidades de Andradina e Birigui, ambas em São Paulo, e pleiteavam a transferência do caminhão para uma terceira pessoa, que diziam ser filho de Paulo Nei, chegando a apresentarem uma conta de água em nome do suposto filho, que seria morador em Selvíria.

Foram feitos vários levantamentos, constatando-se que a conta de água foi adulterada (“montada”), sendo originada da conta de água de um ex-funcionário do próprio Detran local.

Na posse de Gilberto Miranda foram apreendidos vários documentos de veículos, sendo que três já estavam sendo preparados para serem transferidos para Selvíria, sendo encontradas também contas de água adulteradas em nome dos futuros proprietários, também originadas da conta de água do ex-funcionário do Detran.

Diante dos fatos, Gilberto Miranda Souza e Paulo Nei Moroni receberam voz de prisão e foram autuados em flagrante por falsidade ideológica, uso de documento falso e formação de quadrilha, sendo transferidos para a Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas.

Segundo foi apurado, Gilberto Miranda já foi processado por estelionato, falsidade ideológica e falsificação de documento público. Já Paulo Nei foi processado por homicídio e porte de arma.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions