A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

25/03/2011 16:13

Eletrosul e consórcio levantam prejuízos em obra, junto com PF e PM

Marta Ferreira
 Eletrosul e consórcio levantam prejuízos em obra, junto com PF e PM

Representantes da Eletrosul e do consórcio construtor da usina São Domingos, em Água Clara, estão no canteiro de obras, junto com a Polícia Federal e a Polícia Militar, para levantar os prejuízos deixados pelo incêndio provocado por um grupo de trabalhadores na construção da hidrelétrica.

Eles destruíram alojamentos e, segundo informações dos bombeiros, pouca coisa sobrou no canteiro. Ninguém ficou ferido.

Em comunicado divulgado nesta tarde, a Eletrosul informou que diante da gravidade da situação, foram acionados ontem o Ministério da Justiça, o Ministério das Minas e Energia, o Governo do Estado e a Polícia Federal. O Gabinete de Segurança Institucional e a Casa Civil também foram informados.

Oitenta trabalhadores, apontados como responsáveis pelo tumulto, foram detidos. Os outros 700, segundo a Eletrosul informou, foram abrigados nas cidades vizinhas. “No início da noite desta quinta-feira (24), foram providenciados comida, transporte e alojamento”, informa a nota.

A empresa informou que em relação às reclamações dos trabalhadores, a responsabilidade é exclusiva do consórcio Engevix e Galvão, contratado para a obra, e que foram cobradas explicações a respeito.

O tumulto na usina durou toda a tarde e parte da noite ontem e só foi controlado com a chegada da Polícia Militar, que enviou homens de Três Lagoas, Ribas do Rio Pardo e da Tropa de Choque de Campo Grande.

Escritor douradense lança na terça livro sobre 40 anos de carreira
Será lançado na próxima terça-feira (6) em Dourados - cidade localizada a 233 km de Campo Grande - o livro "A Felicidade pela Literatura: Ensaio entr...
Comércio de Ponta Porã funcionará em horário especial neste fim de ano
O comércio de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande - irá funcionar em horário especial neste fim de ano. Os horários e dias foram ...
MPF entra com ação para garantir pesca e extração à comunidade ribeirinha
Foi ajuizada ação civil pública pelo MPF (Ministério Público Federal) para garantir o direito a pesca de subsistência e extrativismo sustentável da c...



Os trabalhadores estão presos por reiivindicar direitos? Se teve excessos é outra história,mas e os patrões que não cumpriram com suas obrigações trabalhistas? Acho que trabalhar e não receber é muito triste e os patrões tem que responder criminalmente tambem. O nosso estado quer se modernizar com essas atitudes?Espero que o MPT tome as providências cabiveis pois casos como esses ja estão virando rotina pelo Brasil,é o caso da Usina de Jirau. Questão trabalhista é com MPT e não com Policia.
 
Marcos Vinicio Marin em 25/03/2011 07:18:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions