A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

03/08/2012 18:48

Em 2012, vereadores de Deodápolis receberam R$ 36 mil ilegalmente

Nadyenka Castro

Esquema foi constatado em operação realizada nesta sexta-feira pelo Gaeco. Eles recebiam diárias por viagens que não eram realizadas

Diversos documentos foram apreendidos em Deodápolis. (Foto: Deodápolis Agora)Diversos documentos foram apreendidos em Deodápolis. (Foto: Deodápolis Agora)

Operação realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) constatou que vereadores de Deodápolis, a 252 quilômetros de Campo Grande, receberam R$ 36 mil de ‘mensalinho’ somente nestes oito meses de 2012.

De acordo com o MPE (Ministério Público Estadual), os legisladores do município receberam diárias por viagens que não aconteceram.

São investigados pelo Gaeco o presidente da Casa de Leis, Expedido Ponciano (PSD), o vice-presidente José Manoel (PDT), o primeiro secretário Márcio Teles (PSD), o segundo secretário Francisco Euzébio, Valdemir Trevizan (PMDB) e ainda o contador da Câmara, Osvaldo Ursolino da Rosa, e a trabalhadora terceirizada Letícia Ramalheiro.

Conforme o MPE, o vereador Valdecir Trevisan foi detido por porte ilegal de arma. Foram ouvidos o presidente da Câmara Municipal, o contador e a prestadora de serviço.

Os cinco vereadores e os outros dois funcionários são investigados ainda por fraude em empréstimos consignados. A suspeita é que eles alteravam holerites para aumentar a margem para o financiamento.

Promotores e policiais cumpriram mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Deodápolis e na casa do contador e da prestadora de serviço, em Glória de Dourados.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions