A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

13/02/2013 16:59

Em manifestação, jornalistas cobram punição pela morte de Paulo Rocaro

Clube de Imprensa enviou ofício para governador, secretário de segurança, Ministério Público e Justiça Estadual

Nícholas Vasconcelos
Manifestantes se reuniram no ponto onde Paulo Rocaro foi morto em Ponta Porã. (Foto: Divulgação)Manifestantes se reuniram no ponto onde Paulo Rocaro foi morto em Ponta Porã. (Foto: Divulgação)

Uma manifestação na manhã de hoje em Ponta Porã lembrou o um ano do assassinato do jornalista Paulo Rocaro, morto a tiros durante uma emboscada na região central da cidade. Integrantes do CIPP (Clube de Imprensa de Ponta Porã) e representantes da sociedade cobraram punição para os responsáveis e criticaram a falta de informação a respeito das investigações.

Veja Mais
Após um ano, morte de jornalista Paulo Rocaro será lembrada com manifesto
Morte de jornalista Paulo Rocaro será lembrada com manifestação

“Até um momento não apontam uma linha de investigação, já que o caso está em segredo de Justiça”, explicou o presidente do Clube, Giovane Cezar dos Santos.

Os manifestantes seguiram da sede do Clube de Imprensa até o local do crime, próximo ao Parque dos Ervais. No local será inaugurado um monumento, para lembrar o crime, pedindo o fim da impunidade e a consolidação da imprensa livre.

Um ofício foi enviado para o governador André Puccinelli (PMDB); secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini; a juíza da Comarca, Patrícia Kelling Karloh e para Clarissa Torres, promotora de Justiça que atua na cidade. O documento questiona a demora nas investigações e as declarações feitas pelo governador e o secretário em maio do ano passado, que afirmaram que o caso estaria próximo da solução.

“A impressão que dá na verdade é que o caso está elucidado, mas que estão segurando”, revelou o presidente do Clube. Ele disse que a única informação repassada é que foram descartadas as motivações políticas e profissionais.

Na próxima semana, há expectativa de que novas informações surjam a respeito do caso de Paulo Rocaro. É quando o delegado responsável pelas investigações, Odorico de Ribeiro Mendonça, retorna de tratamento médico em Minas Gerais.

O Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa do Governo do Estado para saber a respeito das investigações e foi informado que quem deve se manifestar é a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) e da Polícia Civil. No entanto, como hoje é ponto facultativo nas repartições estaduais não houve retorno.

Caso - Paulo Rocaro foi baleado na noite de 12 de fevereiro do ano passado por uma dupla de motocicleta. Ele conduzia um Fiat Idea quando sofreu uma emboscada na avenida Brasil, em Ponta Porã.

O jornalista retornava da casa do ex-prefeito, Vagner Piantoni (PT), de quem era amigo. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu na madrugada do dia seguinte.

Roccaro escrevia para o Jornal da Praça, e era conhecido por produzir matérias investigativas que abordavam temas como política e tráfico de drogas.

Em outubro do ano passado, o proprietário do Jornal da Praça, Luiz Henrique Georges, foi morto com 20 tiros de fuzil. Ele seguia em uma camionete quando foi surpreendido por dois homens de moto.

O segurança dele, conhecido como Gordo Veras, que também foi morto, e outro acompanhante, Ananias Duarte, foi baleado. O caso é investigado pela Polícia.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions