A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

18/11/2016 15:11

Em menos de dois anos, 505 km de estradas são recuperadas no Pantanal

Ricardo Campos Jr.
Ponte recuperada pelo Governo Estadual no Pantanal Sul-mato-grossense (Foto: divulgação / governo)Ponte recuperada pelo Governo Estadual no Pantanal Sul-mato-grossense (Foto: divulgação / governo)

Em menos de dois anos, o Governo do Estado investiu R$ 15 milhões para recuperar 256 pontes e 505 quilômetros de estradas que garantem o acesso às fazendas pantaneiras e aos demais destinos turísticos no bioma. As ações se concentram principalmente na região de Corumbá, onde fica a Estrada Parque (MS-184 e MS-228), entrada para os atrativos e principal acesso às vicinais.

Veja Mais
Esposa é presa ao tentar entregar pão recheado com maconha para detento
Carreta transportando combustível bate em carro e uma pessoa morre

O poder público deve renovar ainda em novembro o contrato de manutenção. Os investimentos, conforme a assessoria de imprensa do Executivo, são aplicados pelo Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado).

Quem vive ou frequenta a região a lazer tem elogiado a conservação das estradas. O que impressiona é que as obras são realizadas em período de crise, em que muitos estados têm suspendido intervenções semelhantes.

Além disso, uma vez em boas condições, as estradas favorecem o escoamento da produção e aumentam a arrecadação.

Conforme o governo, a maior obra foi a reconstrução da ponte do Nabileque, de 117 metros, cuja estrutura estava comprometida. Ela dá acesso ao Pantanal do Nabileque, entre Corumbá e Porto Murtinho, e ficou interditada por duas semanas.

Somente na Estrada Parque foram reformadas 57 pontes, entre o Buraco da Piranha (trevo com a BR 262) e Porto da Manga.

O governo também está licitando a pavimentação de 100 quilômetros da MS-423 na Serra da Alegria, limite de Corumbá com Rio Verde de Mato Grosso, até o centro da Nhecolândia, melhoria há muito tempo reivindicada na região. Assentamentos rurais também se beneficiam das obras.

Existem trechos que ainda não receberam melhorias porque o MPE (Ministério Público Estadual) encontrou irregularidades em execução de obras no governo anterior e o caso tramita na Justiça, como por exemplo a troca do madeiramento de algumas pontes.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions