A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

10/04/2015 09:53

Em nota, Instituto Federal confirma falta de até 41 portas em prédio de R$ 8 mi

Aline dos Santos

O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) informou, por meio de nota à imprensa, que as portas dos laboratórios não estavam previstas no contrato com a empresa que executou o campus de Coxim.

Matéria do Campo Grande News, publicada no domingo, mostrou que apesar do custo de R$ 8,1 milhões e atraso, há laboratórios ainda sem porta. A reportagem foi ao local no dia 28 de março. Antes da divulgação, o veículo entrou em contato com o instituto. A resposta foi de que campus estava concluído, restando somente obras de adequações estruturais e elétricas. Nesta semana, a instituição repassou novos dados. 

“Ao contrário do que a matéria alega, o prédio do IFMS em Coxim não está “inconcluso”. Das 12 salas de laboratório previstas no projeto, quatro devem ser fechadas por divisórias com portas. A execução deste serviço não foi prevista no contrato com a empresa que executou a obra, uma vez que só é possível realizá-lo na ocasião da instalação de equipamentos nos laboratórios”, informa o Instituto Federal.

Quanto às portas dos banheiros, o IFMS confirma que recebeu o imóvel sem 41 portas, mas nega que o material foi depredado durante confraternização. “A informação de que as portas dos banheiros foram danificadas durante uma confraternização não procede. De acordo com a Direção-Geral do Câmpus Coxim, a empresa deixou de instalar 41 portas. A empreiteira foi, inclusive, notificada pela Procuradoria Jurídica do IFMS em janeiro deste ano para executar esse e outros reparos”, diz a nota.

A outra versão foi dada pelo advogado advogado Francis Thomaz Garcia Mendes,que representa a empresa Nova Era Engenharia. Segundo ele, as portas foram danificadas em uma festa. O prédio do IFMS foi entregue em abril de 2014, três anos após o previsto no contrato de vigência.

Os alunos ficaram quase três anos em uma sede provisória, a escola estadual Padre Nunes. Primeiro, ocuparam um bloco do prédio. Depois, já estavam em quase todo o imóvel. “Desde o início de seu funcionamento, em 2011, o Câmpus Coxim do IFMS sempre atendeu à população do município e da região em instalações apropriadas para a oferta de educação profissional e tecnológica pública e de qualidade. As questões mencionadas na reportagem não impedem o atendimento, atualmente, a mais de 980 estudantes”, informa o Instituto Federal.

Com valor inicial de R$ 6.729,763,28, o contrato 19/2009, firmado entre o IFMS e a Projetando Arquitetura e Construções (atual Nova Era), previa vigência de 475 dias, portanto, até 15 de março de 2011. Ao término, foram 16 termos aditivos.

Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions