A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

26/05/2014 20:17

Em novo alerta, Embrapa recomenda retirada de ribeirinhos no Pantanal

Caroline Maldonado

Hoje (26), a Embrapa Pantanal emitiu o 3° alerta de nível do rio Paraguai para 2014. De acordo com o pesquisador Carlos Roberto Padovani, a previsão é de que o nível do rio atinja cerca de 6 metros em meados de junho. A recomendação é para que ribeirinhos, criadores de gado e arrendatários da região se afastem das áreas mais baixas para evitar riscos e prejuízos.

Veja Mais
Conhecida como 'Cidade do Peixe', Itaporã comemora 64 anos neste sábado
Ônibus colide em carro, arranca duas árvores e só para ao bater em muro

Padovani afirma ainda que os ribeirinhos, criadores de gado e arrendatários devem considerar não apenas o nível do rio, mas também a duração dessa cheia e as regiões que devem ser inundadas. “Quando as inundações são grandes, com água vindo de várias fontes, como no caso da região do Porto da Manga até a região do Porto Esperança, o esperado é que elas se prolonguem por mais tempo”.

Por isso mesmo, a recomendação do pesquisador para quem irá procurar refúgio nas regiões mais altas é que se tenha cautela. “Muitas vezes, no Pantanal, a região mais alta pode se transformar em uma ilha, rodeada por uma inundação que pode se prolongar”, afirma Padovani. “A Estrada Parque, por exemplo, já tem trechos com água e há uma chance muito grande de ela se isolar”, destaca.

A causa do novo alerta, segundo o pesquisador, são as chuvas que tem caído no Pantanal como um todo, principalmente no caminho das águas que vai da região norte para a região sul, indo até Ladário. “Isso deve fazer com que o rio Paraguai, ao invés de perder água para a planície, acabe até ganhando água tanto da planície quanto do rio Cuiabá/São Lourenço”, afirma Padovani.

De acordo com o pesquisador, as cheias em que o nível do rio Paraguai atinge de cinco a seis metros não são raras. Ele afirma que desde o início das medições, no ano de 1900, até 2014, 34% das inundações tiveram o nível do rio registrado entre esses valores. Nos últimos 40 anos, essa porcentagem sobe para 40%. “A cheia deste ano pode ser comparada às de anos semelhantes, como 1974, 1985, 1989, 2006 e 2011”.

Dois homens são presos por suspeita de estupro de adolescentes
Dois homens foram presos por estupro de vulnerável em Laguna Carapã, 287 km de Campo Grande. Eles têm 28 e 24 anos e teriam tido relação sexual com a...
Dupla armada invade madeireira e rouba dinheiro do pagamento de funcionários
Dois homens armados invadiram uma madeireira e roubaram R$ 15 mil por volta das 15h30 de ontem (9) no Distrito Industrial de Dourados - distante 233 ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions