A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

05/07/2013 09:35

Em protesto, manifestantes dormem no plenário da Câmara de Dourados

Francisco Júnior
Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)
Grupo afirma que não tem previsão de deixar o local. (Foto: Dourados Agora)Grupo afirma que não tem previsão de deixar o local. (Foto: Dourados Agora)

Um grupo de manifestantes passou a noite no plenário do Câmara Municipal de Dourados. A decisão foi tomada após o fim da audiência pública que debateu a situação do transporte coletivo no município.

Veja Mais
População ocupa Câmara em Dourados por redução na tarifa do tranporte
Corpo encontrado em rio é de trabalhador que desapareceu no domingo

De acordo com o site Dourados Agora, o grupo não tem previsão para desocupar o plenário. Os manifestantes, entre eles acadêmicos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), afirmaram que o resultado da reunião passou bem longe do esperado pela comunidade e que só vão deixar o local assim que tiverem as principais exigências atendidas.

O grupo cobra melhorias no serviço de transporte público, que hoje é oferecido pela empresa Medianeira. Entra as solicitações, estão a redução na tarifa que é de R$ 2,50, municipalização do setor e passe livre para estudantes.

Na noite de ontem, durante a audiência, os manifestantes lotaram o plenário. Eles levaram barracas, colchões e cobertores, jantaram pizza, dormiram e até limparam o local.

Segundo Fábio Gomes Araújo Gomes, do Diretório Central de Estudantes da UFGD, o movimento foi tranquilo e em momento algum o grupo foi obrigado a sair. “Somos pacíficos, não passivos. Tudo ocorreu sem problemas e só vamos deixar a Câmara quando nossas exigências forem atendidas”, destacou.

O procurador da Câmara Municipal de Dourados disse que vai acionar a Justiça para requerer a reintegração de posse da sede do Legislativo douradense.

O transporte coletivo foi o principal alvo dos protestos realizados em Dourados. Recentemente a prefeitura afirmou que uma empresa do Rio Grande do Sul, em parceria com a Agetran (Agência Estadual de Trânsito), planeja uma reestruturação do transporte na cidade.

O assunto é discutido deste o início do ano. A prefeitura considera o sistema atual antigo e ruim. Por isso, a tarifa do  está congelada desde outubro de 2011 em R$ 2,50. Em fevereiro passado, a empresa responsável pelo sistema solicitou reajuste para o valor de R$ 3,28, mas o prefeito Murilo Zauith rejeito o pedido.

Na cidade, pessoas com deficiência, estudantes do Ensino Fundamental, que não conseguem vaga em escola perto de casa, idosos e policiais têm passe-livre.




Puxa vida, a tarifa de ônibus deles é a mesma desde 2011, tentaram subir e o prefeito vetou, deficiente, idoso, estudante e policial tem passe livre e o povo ainda quer mais? Voces tinham que pedir outras coisas e não redução de tarifa, pra baixar mais do que isso só se baixar o combustível, alias, o povo brasileiro é bem burro mesmo, se pedisse para reduzir o preço do combustível ao invés do passe, automaticamente reduziriam não só o passe de ônibus mas a corrida de táxi, o preço de alimentos, bens de consumo, enfim, tudo que utiliza frete para ir de uma cidade ou estado ao outro.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 05/07/2013 12:32:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions