A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

05/07/2013 09:35

Em protesto, manifestantes dormem no plenário da Câmara de Dourados

Francisco Júnior
Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)
Grupo afirma que não tem previsão de deixar o local. (Foto: Dourados Agora)Grupo afirma que não tem previsão de deixar o local. (Foto: Dourados Agora)

Um grupo de manifestantes passou a noite no plenário do Câmara Municipal de Dourados. A decisão foi tomada após o fim da audiência pública que debateu a situação do transporte coletivo no município.

Veja Mais
População ocupa Câmara em Dourados por redução na tarifa do tranporte
Sem receber, servidores acusam sindicato de conivência com prefeitura

De acordo com o site Dourados Agora, o grupo não tem previsão para desocupar o plenário. Os manifestantes, entre eles acadêmicos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), afirmaram que o resultado da reunião passou bem longe do esperado pela comunidade e que só vão deixar o local assim que tiverem as principais exigências atendidas.

O grupo cobra melhorias no serviço de transporte público, que hoje é oferecido pela empresa Medianeira. Entra as solicitações, estão a redução na tarifa que é de R$ 2,50, municipalização do setor e passe livre para estudantes.

Na noite de ontem, durante a audiência, os manifestantes lotaram o plenário. Eles levaram barracas, colchões e cobertores, jantaram pizza, dormiram e até limparam o local.

Segundo Fábio Gomes Araújo Gomes, do Diretório Central de Estudantes da UFGD, o movimento foi tranquilo e em momento algum o grupo foi obrigado a sair. “Somos pacíficos, não passivos. Tudo ocorreu sem problemas e só vamos deixar a Câmara quando nossas exigências forem atendidas”, destacou.

O procurador da Câmara Municipal de Dourados disse que vai acionar a Justiça para requerer a reintegração de posse da sede do Legislativo douradense.

O transporte coletivo foi o principal alvo dos protestos realizados em Dourados. Recentemente a prefeitura afirmou que uma empresa do Rio Grande do Sul, em parceria com a Agetran (Agência Estadual de Trânsito), planeja uma reestruturação do transporte na cidade.

O assunto é discutido deste o início do ano. A prefeitura considera o sistema atual antigo e ruim. Por isso, a tarifa do  está congelada desde outubro de 2011 em R$ 2,50. Em fevereiro passado, a empresa responsável pelo sistema solicitou reajuste para o valor de R$ 3,28, mas o prefeito Murilo Zauith rejeito o pedido.

Na cidade, pessoas com deficiência, estudantes do Ensino Fundamental, que não conseguem vaga em escola perto de casa, idosos e policiais têm passe-livre.




Puxa vida, a tarifa de ônibus deles é a mesma desde 2011, tentaram subir e o prefeito vetou, deficiente, idoso, estudante e policial tem passe livre e o povo ainda quer mais? Voces tinham que pedir outras coisas e não redução de tarifa, pra baixar mais do que isso só se baixar o combustível, alias, o povo brasileiro é bem burro mesmo, se pedisse para reduzir o preço do combustível ao invés do passe, automaticamente reduziriam não só o passe de ônibus mas a corrida de táxi, o preço de alimentos, bens de consumo, enfim, tudo que utiliza frete para ir de uma cidade ou estado ao outro.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 05/07/2013 12:32:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions