A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

06/10/2015 17:26

Empresa entra em greve e deixa mais de 400 alunos sem transporte escolar

Mariana Rodrigues
As empresas que prestam serviço para a prefeitura estão há mais de cinco meses sem receber. (Foto: Divulgação)As empresas que prestam serviço para a prefeitura estão há mais de cinco meses sem receber. (Foto: Divulgação)

Cerca de 480 alunos da rede municipal de ensino de Miranda - distante 201 km de Campo Grande, ficaram sem transporte devido a paralisação que começou nesta terça-feira (6). O motivo da greve é por por conta de atrasos de pagamento que perduram por cinco meses.

Veja Mais
No primeiro dia, 63 agências bancárias aderem à greve na Capital
Alunos do município podem perder 20 dias de aula por causa da greve

De acordo com Gerson Martinez Castro Lopes, dono de uma das empresas que presta serviço para a prefeitura da cidade, os repasses de pagamentos estão atrasados há cerca de cinco meses, sendo que não houve qualquer pagamento nos últimos dois meses. Ainda conforme informou Gerson nos meses anteriores ocorreu um pagamento parcial, existindo um débito de cerca de R$ 650 mil. "Não tinha como dar continuidade nos serviços, precisamos receber para manter a manutenção dos veículos e abastecê-los", afirma.

O transporte dos alunos é feito por três empresas, sendo duas privadas e outra da prefeitura. Como o repasse não foi feito, Gerson, dono da empresa Mironautica, entrou com uma ação judicial no dia 1 de outubro para tentar resolver o problema.

Gerson propôs que a prefeitura fornecesse o combustível e que pagasse a quantia de R$ 50 mil, para que fosse feito o pagamento da folha de funcionários. Conforme informações de Gerson, a prefeita Juliana Almeida (PR), teria ainda que fornecer combustíveis para as empresas de transporte escolar como parte do pagamento atrasado.

"Como a prefeita não cumpriu com o acordo de fornecer os 750 litros de gasolina por dia, nós achamos por bem paralisar os serviços, pois não temos como arcar com o combustível e nem fazer a manutenção dos veículos", diz.

Em contato com a prefeita, a mesma alegou que os atrasos são devido a crise que a maioria dos municípios se encontra, inclusive Miranda. "A diminuição dos repasses federais e atraso nos repasses estaduais, bem como diminuição da arrecadação tem gerado um problema para administração", afirma.

Juliana afirma inda que se reuniu novamente na tarde desta terça-feira com os representantes das empresas de transporte escolar e que um novo acordo foi firmado. "Creio que até amanhã a greve acabe", disse a prefeita ao Campo Grande News.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions