A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

18/07/2014 22:51

Empresa subempreita e paralisa recuperação de duas rodovias do Estado

Alan Diógenes
Devido a paralisação da obra, avenida já está tomada por buracos. (Foto:  Vilson Nascimento)Devido a paralisação da obra, avenida já está tomada por buracos. (Foto: Vilson Nascimento)

A Jorcal Engenharia e Construções S/A, empresa responsável pela recuperação da rodovia MS-386 que integra a vulgarmente conhecida “Guaira-Porã”, trecho que interliga Amambai a Ponta Porã, subempreitou trechos da MS-165, também conhecida como Sul-Fronteira em Aral Moreira e há duas semanas parou as obras em Amambai.

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

De acordo com informações do site a Gazeta News, além da MS-386 entre Amambai e Sanga Puitã, em Ponta Porã, a Jorcal é responsável pela recuperação da malha viária nos dois sentidos na Avenida Pedro Manvailler, que, apesar de urbanizada, é uma extensão da Guaira-Porã, que corta o centro comercial da cidade. As obras de recuperação da citada avenida também foram iniciadas pela Jorcal na região da saída para Coronel Sapucaia, se desenrolou por alguns quarteirões, mas também foram paralisadas pela empresa.

A paralisação, além do atraso na recuperação da avenida principal de Amambai, obra prometida pelo governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) para a classe política do município, também está causando prejuízos para quem utiliza regularmente a MS-386, uma das principais vias de escoamento da produção agropecuária da região.

Por estar sob responsabilidade da construtora, a Agesul (Agência Estadual de Gesto de Empreendimento) do Governo do Estado, parou de realizar a manutenção da via, os chamados “tapa-buracos”. Com isso trechos da rodovia estadual que ainda não passaram por recapeamento, estão tomados por buracos, que além de provocar possíveis danos aos veículos, também colocam em risco a segurança de quem transita pela rodovia estadual.

O trecho mais complicado em relação a buracos no asfalto está entre aproximadamente dois quilômetros adiante da Aldeia Amambai, para quem se desloca no sentido Amambai a Ponta Porã da via, até a região do Rio Amambai, na divisa entre os municípios de Amambai e Aral Moreira e nas proximidades da Cooperativa COAMO, próximo ao distrito de São Luiz, em Aral Moreira.

O diretor regional da Agesul, em Amambai, o engenheiro Stefano Andrade de Brida, disse ao site a Gazeta News, que a fiscalização da obra no trecho da Guaira-Porã interligando Amambai a Sanga Puitã não está sob responsabilidade do órgão local e sim sob fiscalização de engenheiro da Capital. Mas, ele informou que por parte do Governo do estado não tem nenhuma ordem de paralisação dos trabalhos de recuperação, tanto da rodovia como da Avenida Pedro Manvailler

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions