A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

19/01/2015 12:26

Empresas de telefonia mantêm liderança em número de reclamações

Helio de Freitas, de Dourados
Procon de Dourados fez 9.290 atendimentos no ano passado (Foto: Divulgação/A. Frota)Procon de Dourados fez 9.290 atendimentos no ano passado (Foto: Divulgação/A. Frota)

As empresas de telefonia mantêm a liderança do ranking de reclamações feitas ao Procon de Dourados, a 233 km de Campo Grande. De todos os 9.290 atendimentos feitos de janeiro a dezembro do ano passado, 20% são de pessoas descontentas com os serviços de apenas três empresas de telefonia. A dona do primeiro lugar em reclamações responde, sozinha, por 10% das queixas, conforme balanço divulgado hoje.

Veja Mais
Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Condutor abandona veículo carregado com 800 kg de maconha na BR-163

Em segundo lugar no total de reclamações está a área financeira com 20,14% das queixas. A empresa que explora o sistema de energia elétrica também é alvo constante de denúncias ao Procon da segunda maior cidade em Mato Grosso do Sul e responde por 2,79% do volume de reclamações feitas no ano passado.

O número de atendimentos feitos no ano passado cresceu 10% em relação a 2013 e teve uma média de 38 pessoas atendidas por dia. De acordo com o diretor do Procon, Rozemar Mattos, o índice de resolução foi 76,1%. Das 5.551 reclamações finalizadas, 4.227 foram resolvidas e arquivadas e 1.324 estão em andamento, aguardando prazos, pareceres e documentos do consumidor ou fornecedor.

Segundo Rozemar Mattos, além do crescimento de reclamações resolvidas, em 2014 aumentou em 142% o número de decisões de mérito prolatadas pelo Procon local, totalizando 2.136 decisões, sendo que 894 com aplicação de multa aos fornecedores por infração à Lei do Consumidor. Nas quatro salas do Procon foram feitas 6.710 audiências conciliatórias no ano passado.

O tempo de atendimento aos consumidores também melhorou em comparação a 2013. O tempo é contado do momento que o consumidor recebe a senha até o atendimento ser feito pelos estagiários e servidores. Em 2013 o tempo médio de espera era de 15 a 20 minutos. No ano passado foi de 8 e 14 minutos.

O Setor de Fiscalização visitou 171 estabelecimentos comercias. Pelo menos 60 estabelecimentos foram autuados, seja por desrespeitarem a Lei da Fila de Banco, por praticarem preço diferente do constante da gôndola ou por comercialização de produtos com prazo de validade vencido. Foram feitos 320 autos de infração.

Os fiscais do Procon também realizaram 36 pesquisas de preços de combustíveis, cesta básica, produtos natalinos, material escolar, páscoa e gás de cozinha. Foram feitas ainda 32 palestras em escolas e universidades.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions