A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

18/11/2011 12:37

Entidade do Reverendo Moon promete início das obras de mega hospital em 2012

Paula Vitorino

Hospital deve começar a ser construído em meados de 2012, com entrega prevista em 30 meses. Área deve ser de 80 mil hectares, com direito a 150 leitos e até SPA

Maquete do Hospital projetado para Guia Lopes. (Reprodução)Maquete do Hospital projetado para Guia Lopes. (Reprodução)
Leito do hospital, conforme projeto. Leito do hospital, conforme projeto.

Com projeto ousado e investimento previsto de R$ 58 milhões, as obras do Hospital Ishin Brasil devem começar até julho de 2012, em Guia Lopes da Laguna. A previsão de entrega é de 30 meses, a partir do início da construção.

O empreendimento e o cronograma são promessas do Instituto Nova Esperança, ligado à Igreja da Unificação, criada pelo Reverendo Sun Myung Moon.

O hospital seria um desejo de Moon desde 1996, quando chegou em Mato Grosso do Sul para instalar sua Igreja, na região de Jardim. Mas só no ano passado o projeto começou a sair do papel e agora parte para as últimas definições antes do início das obras.

“É uma obra grande, em parceria com várias instituições, e que vai beneficiar a população de toda a região sudoeste do Estado, cerca de 120 mil pessoas. O hospital é inspirado no desejo do Reverendo”, diz o diretor-presidente do Instituto, José Albuquerque de Almeida.

A construção do empreendimento e a maior parte do investimento, avaliado inicialmente em R$ 58 milhões entre obras e equipamentos, é por parte de um grupo de médicos do Japão, onde já existe um Hospital Ishin. No Brasil, a instituição mantenedora será a Nova Esperança.

De acordo com o projeto, o empreendimento prevê ocupar uma área de cerca de 90 hectares, com direito a ala hospitalar, um SPA de nível internacional, residências e, a longo prazo, uma universidade de medicina.

Serão 150 leitos hospitalares e cerca de 90 dedicados ao SPA. Almeida explica que ainda não foi definida a quantidade de residências que serão construídas e se servirão de moradia para os médicos do hospital.

Os atendimentos hospitalares serão 60% destinados ao SUS (Sistema Único de Saúde) e o restante para pacientes com convênio de saúde ou particular.

Almeida ainda esclarece que o local pretende ser um hospital escola, com convênio entre universidades para o atendimento de residentes. Os investidores também estudam a possibilidade de instalar mais um audacioso empreendimento no local: uma faculdade de medicina.

“A universidade é algo que foi cogitado, mas ainda não tem nada de concreto. Seria uma obra para o futuro, alguns anos depois que o hospital já estiver funcionando”, esclarece.

Com anel da Igreja no dedo, mototaxista comemora construção do hospital. Com anel da Igreja no dedo, mototaxista comemora construção do hospital.

Atendimentos - Os atendimentos devem ser feitos por médicos conveniados ao SUS e particulares, contando com profissionais também do Japão. Os aparelhos utilizados também devem contar com a tecnologia japonesa, além da presença da medicina natural do oriente.

Almeida ressalta que o hospital irá suprir a demanda de pacientes de alta e média complexidade na região, que antes eram levados para hospitais da Capital.

Segundo a entidade, serão cerca de 120 mil moradores beneficiados diretamente com o empreendimento, incluindo as 8 cidades da região sudoeste – Bonito, Bela Vista, Caaracol, Guia Lopes, Jardim, Bodoquena, Nioaque e Porto Murtinho.

O hospital deverá atender cerca de 30 especialidades, entre os atendimentos nas UTIs adulto e neonatal, maternidade, cardiologia, neurologia, cirurgia plástica e outros. Também serão disponibilizados exames de radiografia digital, tomografia, mamografia, ressonância magnética e outros.

Almeida ainda chama a atenção para os benefícios que o empreendimento deve trazer para o setor turístico da região, que engloba pontos visitados por moradores de todo o mundo.

“Os serviços providos por este hospital serão um importante ingrediente no marketing turístico internacional, oferecendo segurança na atenção à saúde, sobretudo, nos procedimentos de urgência ligados ao trauma, neurologia e cardiologia”, diz.

Acertos - O hospital será construído na área rural de Guia Lopes, entre os quilômetros 8 e 9 da rodovia estadual MS-382, na saída para Bonito. A área total com aproximadamente 90 hectares só foi adquirida parcialmente até agora, mas o Instituto garante que até janeiro terá todo o terreno.

A doação do terreno é a contrapartida da Prefeitura Municipal de Guia Lopes, que já comprou e repassou para o Instituto 25 hectares, adquiridos por cerca de R$ 250 mil, em meados deste ano.

Uma área de 35 hectares aguarda desapropriação da Prefeitura para doação ao Instituto. O local pertence à Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial – nome da entidade criada pela Igreja do Reverendo na região –, mas só pode ser doado após a desapropriação, já que está penhorado devido as altas dívidas que a Associação deve na Justiça.

Para completar a área, um terreno de 18 mil hectares, que fica no meio das duas propriedades, também deverá ser comprado pela Prefeitura. A longo prazo, os investidores esperam conseguir mais uma área de cerca de 15 hectares, que ainda não tem previsão para ser adquirida, e completaria os cerca de 90 hectares.

O próximo passo após a doação dos terrenos será a licença ambiental para construção na área e aprovação do projeto.

“Quando o projeto de execução e a área estiverem acertados vamos solicitar a licença para instalar o canteiro de obras”, frisa.

A previsão é de que as autorizações sejam concedidas até abril para a instalação do canteiro de obras no local. A pedra fundamental foi inaugurada em julho deste ano, em solenidade com diversas autoridades do Estado.

A próxima etapa para o funcionamento do hospital será o convênio com os médicos particulares e o SUS.

Reverendo Moon e sua esposa, líderes da Igreja, em quadro na casa dos fiéis. Reverendo Moon e sua esposa, líderes da Igreja, em quadro na casa dos fiéis.

Pendências - Entre os moradores da região a construção do hospital é bem-vinda, como para o mototaxista Vicente de Paulo Pinho, de 50 anos. "Vai ser muito para todos nós, e é a realização do sonho do Reverendo, ele já se preocupava com a população daqui", diz.

Ele é membro da Igreja há cerca de 20 anos e ajuda nos trabalhos da instituição, que tem uma família, sendo o Reverendo o "grande pai".

Mas muitos ainda duvidam do empreendimento, já que foram muitas as promessas de benfeitorias que a Igreja da Unificação fez na região desde que se instalou em Jardim.

“Prometeram faculdade, depois uma indústria de suco e nada foi para frente. A escola também quase fechou e as propriedades rurais que adquiriram estão praticamente abandonadas”, diz um produtor rural de Jardim.

Outro problema é a quantidade de dívidas acumuladas pela Associação, que adquiriu diversas propriedades em pouco tempo, mas várias estão penhoradas na Justiça por conta de processos judiciais, entre dívidas com advogados e infrações ambientais.

No entanto, o presidente do Instituto esclarece que a obra do hospital é independente da Associação, ou seja, é vinculada apenas ao Instituto Nova Esperança e ao grupo japonês de médicos.

Com isso, o empreendimento não corre o risco de ser “tomado” para pagar dívidas da Associação.

A Igreja criou a Associação para gerenciar todas atividades na região, entre elas a fazenda New Hope e um escola em Jardim. O Instituto foi criado em 2003 para cuidar especificadamente as ações ligadas a área da saúde, com a criação do Centro de Diagnóstico em Guia Lopes.

“O Centro é a atividade que até hoje dá certo e o hospital será mais uma realização de sucesso. É um empreendimento que só vai trazer benefícios para todos e, portanto, não tem porque torcerem contra”, frisa Almeida.

O Centro de Diagnóstico atende mensalmente cerca de 350 pessoas, sendo 10% dos atendimentos totalmente gratuitos e cerca de 30% pelo SUS.

Quadrilha é presa acusada de roubo a joalheria; funcionária é suspeita
Uma quadrilha formada por 10 pessoas foi desarticulada pela Polícia Civil de Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, após investigações de roubo a ...
Detentos são flagrados com celular cheio de vídeos de sexo com criança
Agentes penitenciários encontraram um celular contendo cenas de sexo com uma criança, na cela onde estão presos Luis Felipe Barbosa dos Santos, 19 an...



Muitos falaram de um mundo de servir a Deus e cometeram erros, esse homem foi acusado de forma injusta, não vamos deixar acusarem um homem da paz como fizeram com jesus. não. Se você lêr a autobigrafia dele. Um cidadão do mundo que ama a paz sabera o q estou falando. e depois leia principio divino e você não se arrependera. sera edificante para sua vida. mansey!
 
josiane de pichardo em 29/01/2012 03:37:33
Gente vamos acordar. Não entendo por que um prefeito investir tanto num projeto no papel, sendo que são inúmeras as intenções obscuras desse grupo. Porque não usaram a faz. new hope que está abandonada sem precisar comprar área nenhuma, Por que não investir esses valores na cidade. Quem vai manter tudo isso? mais um elefante branco.
e a Câmara aprova um gasto desse? affff... $$$$
 
Sonia Maria em 20/11/2011 12:10:48
SENSACIONAL noticia,,,,VAMOS todos apoiar essa iniciativa, assim como aquele fazendeiro esta fazendo pelo hospital do cancer de Campo Grande, o rev.moon esta fazendo para região sudoeste, tomara que agora apareça alguém para o bolsão, pantanal e dourados.Atitudes assim desses homens faz a gente nunca perder a fé em DEUS.
 
Pedro Souza em 20/11/2011 12:09:36
PARABENS MOON, EXEMPLO PARA NOSSA PRESIDENTA TOMA ISSO COM EXEMPLO E DOMINAR A AREA DE SAUDE NESSE PAIS,,POIS ESTA UMA VERGONHA.....E NOSSOS POLITICOS TODOS SO NA MORDOMINIA E SAFADAGENS...
 
FILADELFIO S E TERENCIO em 20/11/2011 08:45:15
No momento moro no Japão e tenho acompanhado de perto cada passo dado aqui para o andamento mais breve possivel de todo o processo para o inicio das obras do hospital ai em Mato Grosso. Quero agradecer o prefeito que tem se empenhado o máximo para que essa obra seja feita. ....parabéns ao Sakamoto e ao dr Sugahara e a todos aqueles que estão aqui no Japão lutando por esse bem maior para nosso povo
 
Irany Marques Queiroz em 20/11/2011 02:04:31
Quanto custaria o hospital e quanto vale 90.000 ha de terras naquela região? Não será mais um golpe, já que as terras do reverendo estão enroladas?
 
leny campos em 19/11/2011 09:29:27
olha o leito do hospital supera até unimed.. Poxa moon Faiz um hospital desse na capital ...
 
andre gomes em 19/11/2011 08:02:39
Excelente iniciativa destes orientais, investir na saúde do povo de uma país que não é sua terra natal demonstra amor verdadeiro a todas as pessoas sem distinção de raças e sem barreiras continentais! Parabéns e vamos apoiar este projeto!
 
Beatriz Montes em 18/11/2011 11:00:00
É de fato esse reverendo moon a muito vem investindo no brasil, e ninguém da o valor que devia, eu mesmo nunca vi um empresario ou lider religioso ter iniciativas que esse homem teve aqui nesse país.

Deveriam de dar mais apoio a ele e não querer tomar as fazendas que ele já tem na região. O brasil com esse empreendimento vai receber muitos turistas que sem duvida aquecerá a economina do estado!
 
Cristhian Bini em 18/11/2011 10:53:07
Interessante. Acho que com essa terra toda (doada pelo município) dá para plantar muita coisa. Esse SPA compreende alguma atividade agrícola?
 
Marco Chaves em 18/11/2011 09:51:09
Saio em defesa do atual Prefeito de Jardim-MS - seja em Jardim ou seja em Guia Lopes, qual o problema já que são tão proximas e irmãs tais localidades.
 
Pedro Navarro Correia em 18/11/2011 08:47:53
Parabéns a iniciativa da japonezada, só espero que não construam uma usina nuclear lá. Porque no japão depois daquele de fukugima coitado do povo japones vai precisar de muitos hospitais daqui a uns 10 anos.
 
jose carlos em 18/11/2011 06:34:42
Parabéns ao Instituto Nova Esperança e ao prefeito Jácomo de Guia L. da Laguna , o Sudoeste necessita dessa ação,pois possibilitará uma melhor qualidade do atendimento na saúde ao nosso povo e com certeza o ministro Padilha apóia . O que os jardinenses precisam saber é que este hospital poderia ter ficado em Jardim desde que o atual prefeito tivesse articulado doação da área. Uma pena.
 
Darlan B. Mougenot em 18/11/2011 04:04:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions