A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

07/05/2015 11:03

Esgoto de presídio corre entre hortas do cinturão verde, denuncia vereador

Após protesto de agricultores de Naviraí contra dois vereadores, pedetista afirmou que Câmara não pode “fazer vistas grossas”

Helio de Freitas, de Dourados
Produtores de hortaliças do cinturão verde de Naviraí; vereador denuncia que esgoto de presídio corre a céu aberto (Foto: Folha de Naviraí/Jr Lopes)Produtores de hortaliças do cinturão verde de Naviraí; vereador denuncia que esgoto de presídio corre a céu aberto (Foto: Folha de Naviraí/Jr Lopes)

O esgoto do presídio de segurança máxima de Naviraí, a 366 km de Campo Grande, estaria transbordando há um ano e correndo entre as hortas do cinturão verde da cidade, um projeto de produção de hortaliças existente desde 2005 no entorno da penitenciária. No local, 34 pequenos agricultores produzem verduras vendidas no comércio local e diretamente aos consumidores.

Veja Mais
Vereadores pedem laudo sobre qualidade de hortaliças e agricultores protestam
Alternativa para hortaliças, produção de conserva vira tema de curso do Senar

A denúncia foi feita nesta quinta-feira pelo vereador Antonio Carlos Klein (PDT), um dia após os agricultores do local protestarem contra ele e contra o vereador Márcio Scarlassara (PTdoB), que na sessão de segunda-feira apresentou requerimento na Câmara solicitando análises laboratoriais para comprovar a qualidade da água e das hortaliças produzidas no local.

“O cinturão verde está localizado ao lado do presídio e a lagoa que recebe o esgoto das privadas da cadeia está transbordando há mais de ano. A água suja corre a céu aberto entre as hortas”, afirmou Antonio Carlos Klein ao Campo Grande News.

Segundo o pedetista, seu colega Márcio Scarlassara pediu que a Vigilância Sanitária do município fiscalize a situação e apresente um laudo técnico, para constatar se existe contaminação das verduras produzidas no local. “Eu apoiei o requerimento, pois a população não pode correr riscos. Pedimos uma solução urgente. A Câmara não pode fazer vistas grossas para um problema que afeta toda a população e que se arrasta há muito tempo”.

De acordo com o vereador, a denúncia feita na Câmara também leva em conta a situação dos pequenos agricultores, que segundo ele procuram uma solução há muito tempo, mas nunca foram atendidos. “Agora, com o nosso empenho e cobrança, a Vigilância Sanitária, a Sanesul, a Secretaria de Justiça e Segurança e o próprio governo do Estado vão se mexer”, afirmou Antonio Klein.

Segundo ele, se a Vigilância Sanitária apontar alguma irregularidade, o caso será denunciado ao Ministério Público e existe possibilidade de interdição do presídio. “O que não queremos é que os produtores e a população sofram pela irresponsabilidade das autoridades que já deveriam ter tomado providências e ainda nada fizeram”.

Agepen– Através da assessoria, a Agepen (Agência de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul) informou que todos os dias a prefeitura de Naviraí envia um caminhão-pipa pra drenar a água da lagoa de decantação. Ainda conforme o órgão estadual, existe projeto para construção de uma nova lagoa para receber o esgoto da penitenciária.

Segundo a assessoria, a água citada pelos vereadores que estaria vazando, é tratada, pois existe uma estação de tratamento no local. “Existem informações que ribeirinhos estariam usando e sobrecarregando a estação”, informou a Agepen.

Ontem, os agricultores informaram que a água usada na produção é de poços artesianos e descartaram risco de contaminação das hortaliças pelo esgoto do presídio. “Nosso prejuízo pode ser imenso porque a população fica em dúvida devido a afirmações de quem demonstra não ter conhecimento do que acontece aqui”, afirmou Aparecido de Jesus Carvalho, presidente da associação de produtores.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions