A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

10/03/2015 09:43

Estado e município discutem fim de intervenção na Santa Casa

Liana Feitosa
Representantes se reuniram na tarde desta segunda-feira (9), em Corumbá. (Foto: Renê Márcio Carneiro/ Prefeitura de Corumbá)Representantes se reuniram na tarde desta segunda-feira (9), em Corumbá. (Foto: Renê Márcio Carneiro/ Prefeitura de Corumbá)

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Nelson Barbosa Tavares, e o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte (PT), cidade a 419 quilômetros de Campo Grande, se reuniram na tarde desta segunda-feira (9) para discutir como ficará a situação da Santa Casa de Corumbá depois que o prazo de intervenção no hospital se encerrar, em maio deste ano.

Veja Mais
Sem vagas em Unei, adolescentes que estupraram garoto estão em liberdade
Brasileiros e paraguaia são presos em SP com cocaína que saiu de Ponta Porã

"A intervenção no hospital se encerra agora, em maio, e já estamos tratando desse assunto com o secretário Nelson Tavares visando o estabelecimento de uma forte parceria para que tenhamos um hospital em condições de prestar um excelente serviço para a população", afirmou o prefeito.

Intervenção - Desde maio de 2010 o hospital é administrado por uma junta interventora. Antes, era administrado pela Associação Beneficente Corumbaense. Acordo judicial firmado passou a gerência do hospital à Junta Interventora. O acordo estabeleceu, inclusive, valores de repasses financeiros por parte do Estado e dos municípios de Corumbá e Ladário.

“Esta intervenção vem sendo prorrogada e, agora, o prazo final será em maio. A nossa intenção é dar total transparência ao processo, inclusive sobre as dificuldades financeiras do hospital, e trabalhar para que tenhamos aqui serviços de alta complexidade, que hoje não dispomos”, explicou Duarte.

O hospital é o único da região que atende, também, a população de Ladário e de cidades vizinhas, na Bolívia, como Puerto Suárez e Puerto Quijarro.

Estado - Para o secretário Nelson Tavares, as responsabilidades sobre o hospital precisam ser divididas. “Nós somos parceiros. O município sempre tem sido o responsável pela saúde, e isto não é justo. O Estado tem que estar junto”, enfatizou.

Segundo o prefeito, o encontro com Tavares foi altamente positivo e indica entrosamento com a administração do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). “Temos que trabalhar juntos, buscar parcerias e é isso que estamos fazendo, trabalhando pelo fortalecimento da saúde e da segurança na nossa região, que são prioridades no meu governo e também do governador”, reforçou.

O assessor regional da Casa Civil do Governo do Estado, Gerson Prata, acompanhou a reunião. Como representante da região pantaneira, informou que questões relacionadas à segurança pública já estão sendo tratadas, inclusive com reforço de contingente e melhoria da estrutura física para combater a criminalidade na região de fronteira.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions