A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

29/01/2014 17:33

Estradas precárias em Pedro Gomes dificultam trabalho de produtores

Luciana Brazil e Edivaldo Bitencourt
Estradas precárias dificultam escoamento de produção. Estradas precárias dificultam escoamento de produção.

Pecuaristas e produtores da região de Pedro Gomes, município distante a 309 quilômetros de Campo Grande, estão sofrendo com as condições das estradas que dão acesso às fazendas. A principal reclamação tem sido a MS-215, por onde muitos escoam a produção.

Veja Mais
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
PRF apreende carreta com 250 kg de agrotóxicos contrabandeados do Uruguai

“A minha propriedade fica a 85 km de distância de Pedro Gomes, e a produção só poderá ser escoada por essa rodovia, mas tive que tirar o gado na escala do frigorífico por causa da situação da estrada”, disse o pecuarista Osvaldo Scalabrini.

A preocupação dos produtores fica ainda maior no período das chuvas. “As estradas não suportaram as chuvas, como a gente vê nas fotos”.

Os produtores ressaltam a determinação com que precisam trabalhar enfrentando a situação precária das vias, e disparam críticas. “Produzimos comida, grãos, carne, leite, entre outras coisas. Matéria prima, suporte para toda cadeia alimentar humana e animal. Produzimos divisas, riquezas, geramos empregos, impostos e, no entanto, estamos sendo tratados com descaso”.

Revoltado, Osvaldo chegou a convidar deputados estaduais e senadores para visitar a região e verificar a condição das estradas. “Queremos que eles vejam a situação. Não é possível soltar nessas estradas uma carreta carregada com bois para abate no frigorífico. O gado vai chegar todo machucado por causa dos solavancos”.

Segundo o produtor Scalabrini, além do período chuvoso, as estradas também são motivo de reclamação na época da seca. “Temos que encarar valetas e buracos. Está difícil ser produtor em Mato Grosso do Sul”.

O secretárioe estadual de Obras, Edson Giroto, informou que a manutenção da rodovia deve começar em, no máximo, 15 dias. Ele disse que as obras atrasaram por causa das chuvas intensas na região norte do Estado. 

Conforme o secretário, a manutenção das rodovias estaduais sem pavimentação é feita 12 meses por ano. São cerca de 45 mil quilômetros de estradas. Ele disse que o objetivo das obras é garantir a trafegabilidade. 

No momento, segundo o secretário, as obras estão concentradas na MS-217, que também faz parte da região de Pedro Gomes. 

As condições das estradas preocupam os produtores da As condições das estradas preocupam os produtores da
Cinco pessoas são atingidas por raio em colheita de cana e uma morre
Um trabalhador rural identificado como Abmael Fernandes dos Santos, de 30 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (7) ao ser atingido por um raio en...
Autores de 'arrastão' são presos após perseguição de moto; veja o vídeo
"Desculpem os palavrões, mas há situações em que a gentileza não é prioridade". Assim a Getam (Grupamento Especial Tático de Motos) publicou nesta qu...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions